sexta-feira, 7 de maio de 2021

Secretaria Estadual de Saúde confirma circulação de Nova variante no Rio

Identificada como P1.2, nova cepa já está presente em 11 cidades do estado.


A Secretaria estadual de Saúde (SES) identificou mais uma variante do coronavírus em circulação no Rio. Ela foi batizada de P.1.2, por ser uma mutação ocorrida na linhagem P1, detectada inicialmente em Manaus (AM) e que hoje já se espalhou por todo o país. A nova cepa foi encontrada em 5,85% das amostras analisadas e está presente em pelo menos 11 municípios fluminenses, incluindo a capital.

Ainda não se sabe se a P1.2 pode ser mais transmissível ou mais letal do que as outras variantes ou do que o vírus original que deu início à pandemia. Ela apresenta sete novas mutações em comparação com a P.1, sendo uma dela, a A262S, na proteína S, alvo de anticorpos e da maioria das vacinas já em uso contra a Covid-19.

Além das mutações que já existiam na P.1, tivemos uma a mais na proteína S, e outras mutações em outras proteínas que também podem ser importantes. Ainda não podemos dizer que a variante P.1.2 é mais isso ou aquilo. Já estamos fazendo estudos para avaliar, no entanto, os resultados demoram um pouco – explicou Ana Tereza Vasconcelos, coordenadora do Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC).

 Foram investigadas nesta etapa do estudo 376 amostras de pacientes de 57 municípios fluminenses, selecionadas a partir de genomas enviados ao Laboratório Central Noel Nutels (Lacen/RJ), entre os dias 24 de março e 16 de abril. A variante P.1.2 foi identificada em 5,85% dessas amostras. A P.1 aparece em 91,49%. Também foram detectadas as linhagens B.1.1.7 (2,13%), originada no Reino Unido, e P.2 (0,53%), que teria surgido no Estado do Rio.

Foram investigadas nesta etapa do estudo 376 amostras de pacientes de 57 municípios fluminenses, selecionadas a partir de genomas enviados ao Laboratório Central Noel Nutels (Lacen/RJ), entre os dias 24 de março e 16 de abril. A variante P.1.2 foi identificada em 5,85% dessas amostras. A P.1 aparece em 91,49%. Também foram detectadas as linhagens B.1.1.7 (2,13%), originada no Reino Unido, e P.2 (0,53%), que teria surgido no Estado do Rio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!