quinta-feira, 8 de abril de 2021

Câmara de Queimados pode proibir fechamento de templos religiosos durante a pandemia

 

Proposta da vereadora Ana Luz quer incluir igrejas e templos de qualquer culto como atividade essencial no município. 


O Supremo Tribunal Federal (STF) retoma, nesta quinta-feira (08/04), o julgamento que decidirá se governadores e prefeitos podem proibir a realização de cultos religiosos com objetivo de conter o contágio da covid-19, doença que já matou mais de 340 mil pessoas em todo Brasil.

Em Queimados, um projeto de lei de autoria da vereadora Ana Luz (Republicanos) quer instituir igrejas e templos regionais de qualquer culto como atividade essencial para o efeito de política pública em qualquer tempo, ou seja, mesmo durante a pandemia de coronavírus. 

A proposta, que deve ser votada na sessão ordinária da próxima quarta-feira (14), visa “assegurar aos fiéis o livre exercício de culto, respeitando as normas sanitárias vigentes”. Também no dia, outra proposta da parlamentar Ana Luz será votada, a que inclui no calendário oficial de Queimados o Dia do Obreiro Universal a ser comemorado no terceiro domingo do mês de agosto. 

A expectativa é de que nesta quinta a maioria do Pleno do STF vote favorável à possibilidade de restrições às atividades religiosas de caráter coletivo. Ontem, o relator do caso, ministro Gilmar Mendes já adiantou seu voto nesse sentido, ressaltando o novo recorde de mortes alcançado na última terça-feira (06), quando 4.195 óbitos causados pela covid-19 foram registrados em 24 horas no Brasil

Um comentário:

  1. Creio que instituir feriado religioso, comemorando um dia, dedicado a um só segmento, abrirá precedente para o pedido de feriado, para todas as outras correntes religiosas. Na minha humilde e insignificante opinião, nosso País já tem feriados em excesso!

    ResponderExcluir

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!