terça-feira, 30 de março de 2021

Em live, prefeito Glauco Kaiser afirma que desmobilização do Hospital de Covid foi feita com consentimento da comissão de saúde da Câmara de vereadores e do Conselho Municipal de Saúde

No entanto, vereador Antônio Almeida desmente chefe do executivo municipal. 

O prefeito de Queimados, Glauco Kaizer, realizou uma live na noite desta segunda-feira (29), onde ao lado da secretária de Saúde do município, Marcelle Nayda, deu informações sobre a desmobilização do Hospital da Covid-19 na cidade. Segundo o chefe do executivo, a desmobilização da unidade teve consentimento da Comissão de Saúde da Câmara dos Vereadores e também do Conselho Municipal de Saúde da cidade: "O hospital não foi fechado, nos fizemos a desmobilização dos leitos. O Centro de Triagem continua funcionando. Mas uma coisa tem que ficar clara para a população é que a gente não desmobilizou os leitos no momento em que a pandemia estava no seu auge, na verdade a gente tinha um quadro em todo estado do Rio de Janeiro de queda de número de contaminação e o nosso hospital funcionando com duas, três pessoas e com um custo de R$ 90 mil a diária. Então tivemos um momento onde os números recuaram, porquê nenhum leito era habilitado – não recebia nenhum financiamento do estado nem do governo federal. Todo custo desses leitos era da prefeitura no momento em que a gente tinha uma complicação financeira, natural até pela troca de governo, o que eu normal. Então a gente tinha uma queda acentuada nos números, um cenário financeiro complicado e, o que tem que ficar claro é que nós não fechamos nem desmobilizamos arbitrariamente, houve uma conversa, um diálogo amplo com as instituições que respondem pela sociedade, a Comissão de Saúde da Câmara aprovou a desmobilização, esteve junto fazendo parte, e o Conselho Municipal de Saúde também, que é um conselho có gestor da saúde da cidade. Então a gente teve essa medida de desmobilização dos leitos em função aos números e porque também havia a dívida, que já vinha crescendo até mesmo pela troca de governo. Então desmobilizando os leitos não havia alta no índice de contaminação, com o estado vivendo também um momento de queda e nossa situação financeira difícil. Ninguém é irresponsável de desmobilizar os leitos no momento em que mais precisa deles, agora é outro momento e estamos tomando as ações necessárias para poder contribuir e cooperar com a saúde pública do nosso município", disse Kaizer. 

Em uma live organizada pela fan page do "Choque de Queimados" no entanto, o vereador e presidente da Comissão de Saúde do município, Antônio Almeida, desmentiu a fala do prefeito. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!