sexta-feira, 8 de janeiro de 2021

Ex-prefeito, Carlos Vilela emite nota e rebate acusações da atual gestão


Antigo gestor apresentou comprovante de envio do fluxo de caixa ao novo secretário de Fazenda e disse que há dinheiro  para pagar o funcionalismo

O ex-prefeito de Queimados, Carlos Vilela emitiu uma nota na qual rebate as acusações da atual gestão comandada pelo prefeito Glauco Kaizer.

Na noite desta sexta-feira (08), a Prefeitura divulgou uma nota na qual responsabilizava a gestão de Vilela pelo atraso no pagamento dos servidores municipais, que deveriam ser pagos até esta sexta-feira, quinto dia útil do mês. 

Em sua nota, Vilela explicou que todos os pedidos feitos pela equipe de transição do atual governo foram atendidos (a Revista Queimados conseguiu inclusive os comprovantes do fluxo de caixa enviados ao novo secretário de Fazenda, em anexo no final da matéria). Além disso, Vilela ainda questiona os números levantados por Glauco, como por exemplo os de R$1,4 milhões deixados no caixa da prefeitura, o que de acordo com o ex-prefeito, foi de R$8,5 milhões. 

Veja a nota publicada pelo ex-prefeito, Carlos Vilela

Vi, há pouco, uma nota publicada pelo novo prefeito a respeito do atraso do pagamento dos servidores públicos do município de Queimados e não poderia deixar de me manifestar sobre o tema, uma vez que a minha gestão foi mencionada. 

Desde os primeiros dias após as eleições, coloquei toda prefeitura à disposição da equipe de transição do atual governo. Todas as informações, contas e documentos foram disponibilizados às poucas pessoas indicadas pela atual gestão. Temos documentado a entrega do fluxo de caixa do município ao novo secretário e podemos disponibilizar caso seja necessário. 

Quem conhece a minha história de vida, sabe que nunca me negaria a dar quaisquer informações. Orgulho-me em nunca ter atrasado salário do funcionalismo público ao longo destes quatro anos em que estive à frente da Prefeitura de Queimados. 

A minha gestão entregou ao atual governo o caixa com cerca de R$ 8,5 milhões de reais, entre recursos já na conta e outros a cair antes do quinto dia útil. Dessa forma, não é verdade que os cofres municipais tinham apenas R$ 1,4 milhão, 

Isso se refere a apenas uma conta da prefeitura. Só o Fundeb, que utilizamos para pagar a folha líquida dos profissionais da educação já depositou mais de R$ 7 milhões. A presidente do CACS- Fundeb já ratificou esta informação através das redes sociais.

Sobre o Fundo de Participação dos Municípios (FPM), o referido desbloqueio já havia sido solicitado em dezembro, informado ao novo secretário de Fazenda e com todas as obrigações já cumpridas, inclusive com valores depositados. O município ainda recebeu, nesta semana, recursos oriundos do Imposto Sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que também são utilizados para a folha de pagamento. 

Informo ainda que para ter acesso a todas as contas do município, o atual gestor precisa regularizar toda situação bancária, o que ainda em uma semana de mandato não tinha sido feito, podendo ser esse o atual motivo no atraso do pagamento do funcionalismo. 

Ressalto que a minha trajetória de vida não deixa dúvidas sobre minha índole e caráter. Desejo sorte ao prefeito Glauco Kaizer, à sua equipe e fico à disposição para quaisquer esclarecimentos.




4 comentários:

  1. Eu como funcionário do município de queimados pergunto o pagamento dos políticos estão em atrasado
    não trabalha só enrolar na Câmara e diz que trabalha agora as categorias do médico ao coveiro trabalha cumprir os horários e os políticos cumprir e por que que os salário deles estão em dias é serto isso governo Glauco

    ResponderExcluir
  2. Sou da categorias ASG sé não estiver os ASG a sua sala prefeito ficará suja já penso nisso e todos os setores

    ResponderExcluir
  3. Por que não pagou os funcionários então??

    ResponderExcluir
  4. Ue! Apagaram meu comentário? Que revista é essa?
    Cade a democracia?
    Vai ou nao vai fazer matéria sobre a antiga gestao nao ter sido transparente com os dados das prestação de contas dos anos de 2018 pra ca que nao estao no portal da transparência?

    ResponderExcluir

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!