terça-feira, 12 de janeiro de 2021

Câmara de Queimados promove sabatina com secretários de Fazenda do antigo e do novo governo para identificar o motivo do atraso no pagamento dos servidores


Alex Binoti, atual gestor e Fábio Cristiano seu antecessor deram versões diferentes sobre o caso. Enquanto isso, servidores ainda não receberam. Previsão é até o dia 15, mas prazo pode ser antecipado


Após trocas de acusações sobre a responsabilidade pelo atraso no pagamento dos servidores públicos de Queimados, que ainda não receberam o salário de dezembro, a Comissão de Finanças e Tributação da Câmara Municipal, presidida pelo vereador Lúcio Mauro (PSL), realizou, nesta terça-feira (12), uma audiência pública que colocou frente a frente o atual secretário de Fazenda, Alex Binoti e o ex-secretário Fábio Cristiano. 

Na semana passada, o prefeito Glauco Kaiser foi às redes culpando a antiga gestão pelo atraso no pagamento do funcionalismo, alegando a não entrega do fluxo de caixa, que teria apenas R$ 1,4 milhão. O ex-prefeito Vilela por sua vez retrucou afirmando ter deixado a prefeitura com cerca de R$ 8 milhões entre os recursos já depositados e os que estavam para cair até o quinto dia útil. 

Ao longo de mais de duas horas de sessão, tanto o atual como o ex-Secretário responderam diversos questionamentos da mesa, com Alex Binoti voltando a afirmar a falta de dinheiro no caixa durante a transição como principal motivo no atraso do salário dos funcionários. O ex-secretário Fabio por sua vez reforçou o posicionamento do ex-prefeito, Carlos Vilela, alegando que havia verba em caixa em condições de pagar os funcionários até o quinto dia. Questionado ainda se caso estivesse na gestão atual conseguiria realizar o pagamento da folha, Fabinho disse que sim e ainda argumentou que na sua visão o atraso teria ocorrido devido aos trâmites burocráticos das agências bancárias. 

Binoti ainda insistiu na falta de recurso em caixa, mas admitiu a dificuldade com o trâmites bancários. Indagado sobre o número de representantes na transição de governo, Binoti confirmou que foram apenas três pessoas representando a gestão e que ele como Secretário de Fazenda não fez parte do processo, mas que tinha contato permanente com o grupo. 

Binoti confirmou ainda que obteve a liberação da verba oriunda da Receita Federal e deu indicios de acertar a folha de dezembro antes do tempo estipulado pelo prefeito, que vai até a próxima sexta-feira (15). 

Houve ainda um desentendimento entre representantes da gestão, quando o Subsecretário de fazenda, Professor Binha, tomou a palavra e alegou que o atraso no pagamento ocorreu devido aos trâmites burocráticos nos bancos, sendo cortado e corrigido por Binoti, que voltou a confirmar a dificuldade burocrática, mas afirmando ainda que o principal problema teria sido a falta de verba. 

Exonerados sem prazo para receber a rescisão 

Outro questionamento foi em relação ao pagamento da rescisão dos servidores que foram exonerados em massa pelo prefeito Glauco Kaiser, que numa canetada só demitiu mais de 800 funcionários. Binoti não precisou uma data exata para realizar o pagamento das rescisões dos funcionários exonerados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!