quarta-feira, 25 de novembro de 2020

Diego Maradona, maior ídolo do futebol argentino morre aos 60 anos

 


Um dos maiores nomes do futebol mundial e grande ídolo do futebol argentino, Diego Maradona, morreu na manhã desta quarta-feira (25), após sofrer uma parada cardiorrespiratória em sua casa, em Tigre, cidade vizinha de Buenos Aires, na grande Argentina. 

Maradona foi operado no início do mês, quando apresentou um hematoma subdural e depois, por decisão familiar e médica, permaneceu hospitalizado devido a uma "baixa anímica, anemia e desidratação" e um quadro de abstinência devido ao vício em álcool, segundo os primeiros informes médicos.

Campeão Mundial com a seleção da Argentina, em 1986, como jogador, Maradona aimda defendeu a seleção em 91 jogos, atuando em quatro Copas do Mundo: 1982, 1986, 1990 e 1994, quando viveu um dos piores momentos de sua trajetória, quando foi pego no exame antidoping ainda na primeira fase da competição.

Nos clubes, sua trajetória começou no Argentinos Juniors, onde brilhou e ganhou uma chance no Boca Juniors, seu time do coração. De lá, rumou para o Barcelona e depois para o Napoli, onde viveu um caso de amor com a torcida e fez história com a conquista do título italiano. Após passagens por Sevilla e Newell's Old Boys, Maradona encerrou sua carreira no Boca, em 1998, e passou a ser figura comum em jogos na Bombonera.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!