sexta-feira, 13 de julho de 2018

Estácio abre inscrições para segunda turma do projeto de Alfabetização e Letramento de Jovens e Adultos


Iniciativa integra Programa de Responsabilidade Social da companhia e será implementada em três unidades

Redação -  - A Estácio está com as inscrições abertas para o Projeto de Alfabetização e Letramento de Jovens e Adultos em Queimados. A iniciativa integra o Programa de Responsabilidade Social da companhia, será oferecida em três unidades do Rio de Janeiro: Além do município da Baixada,  Alcântara (Região Metropolitana) e Via Brasil (em Irajá, Zona Norte do Rio). Os interessados poderão se inscrever de 16 de julho até o dia 10 de agosto, diretamente nas unidades que oferecem o curso. As aulas terão início em 13 de agosto. Mais informações podem ser obtidas pelo site www.estacio.br/alfabetizacao .

Por um período de quatro meses, os adultos e jovens terão aulas com estudantes dos cursos superiores de Pedagogia e de Licenciaturas - como Letras, História, Geografia e Matemática - com a supervisão do corpo docente da Estácio. As aulas acontecerão no período noturno com duração de duas horas por dia, três vezes por semana, e não há nenhum custo para os alfabetizandos. 

As turmas terão em média até 25 estudantes e, ao final do curso, os alunos deverão ser capazes de ler e escrever pequenos textos, com compreensão, além de resolver problemas matemáticos em forma de conta. Esse preparo é necessário para que os adultos possam ingressar no EJA (Educação de Jovens e Adultos). A primeira edição do Projeto de Alfabetização e Letramento de Jovens e Adultos reuniu cerca de 75 alunos e aconteceu no 1º semestre de 2018.

“Nosso objetivo é levar esse projeto a todas as unidades da Estácio no Brasil. Queremos erradicar o analfabetismo no entorno de nossos campi”, afirma o presidente do Grupo Estácio e idealizador do projeto, Pedro Thompson.

Segundo Cláudia Romano, vice-presidente de Relações Institucionais e Sustentabilidade do Grupo Estácio, o projeto está alinhado à missão da Estácio de Educar para Transformar e reforça a diretriz de manter um relacionamento próximo e sustentável com a comunidade do entorno de suas unidades. Ainda de acordo com ela, a iniciativa representa uma oportunidade única para os alunos da instituição, que vão aprender na prática ao atuarem como professores, o que sustenta o compromisso com a empregabilidade destes egressos.

A metodologia foi desenvolvida de forma a incentivar o aprendizado dos adultos e evitar a evasão dos alfabetizandos. As mesas são coletivas e as avaliações são realizadas durante as aulas. “Esses adultos se sentem excluídos por conta do analfabetismo e é muito comum que tenham o ímpeto de desistir. Por isso, atuamos de forma a apoiar os alunos a seguirem estudando, apesar das dificuldades”, destaca Cláudia Romano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!