segunda-feira, 18 de junho de 2018

Indicadores de violência caem nos primeiros cinco meses em Queimados

Números são em relação aos cinco primeiros meses 2016, ano do levantamento do "Atlas da Violência" que colocou o município como o “mais violento do Brasil”
  
Redação - O município de Queimados, na Baixada Fluminense, vê uma queda significativa no número da criminalidade nos primeiros cinco meses deste ano. Os dados são em relação ao mesmo período de 2016, ano do levantamento do "Atlas da Violência" que colocou o município como o “mais violento do Brasil”. Os dados do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro (ISP/RJ) mostram uma queda em 11 indicadores de violência: homicídios dolosos e culposos, lesão corporal culposa e dolosa, roubo a comércio, bancos, veículos, cargas, coletivos e a transeuntes, além do total de roubos.
Na última semana, os dados do Atlas da Violência nos municípios colocou Queimados, na Baixada Fluminense, como a cidade mais violenta do país, entretanto, os números são de 2016, ou seja, defasados. Após viver um período de guerras entre facções, algumas ações da Prefeitura, em parceria com a Polícia Militar, somado a um aumento no efetivo do 24° BPM, mostraram resultado.
O governo municipal tem atuado desde 2017 muito mais do que órgão auxiliar, como preconiza a constituição e  colocou em prática uma série de medidas com o objetivo de diminuir a criminalidade e aumentar a sensação de segurança. A Prefeitura doou, por exemplo, um imóvel do município para a implantação de uma companhia destacada em uma área de alta mancha criminal, no bairro Pedreira. Outras medidas adotadas estão: a Ronda Municipal com policiais pagos pela prefeitura, através do PROEIs, reforma de cabinas da polícia e até conserto de viaturas.
As novidades não param por aí. Na próxima quarta-feira (20), acontecerá, a partir das  10h, no Teatro Metodista, a formatura da primeira turma da Guarda Municipal. Entre as principais atribuições dos profissionais, estão: a preservação do patrimônio, a fiscalização dos espaços e equipamentos públicos e o controle do trânsito no âmbito municipal. “Vai possibilitar que os policiais possam atuar cada vez mais em áreas periféricas no combate ao crime. Tudo que está ao nosso alcance, estamos fazendo a nossa parte. Precisamos que o estado, agora com a intervenção, olhe mais para a Baixada da mesma forma como olha para a capital”, concluiu o prefeito Carlos Vilela.
Principais quedas na comparação entre os cinco primeiros meses de 2016 e 2018 Fonte - ISP/RJ:
·         ROUBO A BANCOS (- 100%)
·         LESÃO CORPORAL CULPOSA  (– 49,6%)
·         ROUBO A CARGAS  (– 46,1%)
·         LESÃO CORPORAL DOLOSA ( – 42,7%)
·         ROUBO A TRANSEUNTES  (– 31%)
·         HOMICÍDIO DOLOSO ( -29%)
·         TOTAL DE ROUBO (– 20%)
·         ROUBO A COMÉRCIO  (– 18,1%)
·         ROUBO A VEÍCULOS  (– 14,5%)
·         HOMICÍDIO CULPOSO ( – 11,1%)
·         ROUBO A COLETIVOS  (– 3%)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!