terça-feira, 5 de junho de 2018

É CAMPEÃ! Queimadense conquista ouro no mundial de Jiu-Jitsu, nos EUA

Júlia Alves, de 17 anos, precisou fazer rifas para custear viagem e hospedagem. Na bagagem ela traz o ouro do mundial e a prata do Panamericano 

Redação - O ouro é do Brasil! A lutadora queimadense Júlia Alves, de apenas 17 anos, se superou e conquistou o lugar mais alto do pódio no Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu Juvenil, disputado em Long Beach, Califórnia, nos Estados Unidos, no último sábado (2). A jovem, que até vendeu rifas e recebeu doações para custear sua participação na competição, venceu as duas lutas que fez e faturou a medalha dourada pela primeira vez.
Júlia volta ao Brasil na próxima quarta e familiares e amigos prometem fazer uma grande festa para receber a atleta. A jovem trará na bagagem, além de uma inesquecível experiência internacional, duas medalhas importantes para sua carreira. O ouro no mundial não foi a única conquista. A moça também conquistou a prata no Panamericano da modalidade, em Irvine, Califórnia, realizado em março.
Após a medalha, a jovem falou sobre os desafios enfrentados e o que o título representa em sua vida: “Só eu sei o que passei aqui nos Estados Unidos, as frustrações que tive que superar. Não foi uma conquista de agora, foram três anos me preparando. Aprendi que para ser campeão não precisamos somente treinar, existem várias outras coisas que formam um caráter vencedor. São desafios diários. Volto para o Brasil com a medalha de campeã mundial, mas também um ser humano melhor”.
Logo na primeira luta, Júlia teve que vencer seus próprios medos. Há pouco menos de três meses, a brasileira perdeu a grande final do Panamericano contra a norueguesa Astrid Scholin. Na luta, realizada em abril, Júlia estava com fortes dores no joelho e nem os analgésicos foram suficientes para a vitória da queimadense. O destino colocou as atletas frente a frente novamente, mas com um desfecho diferente. No fim, a brasileira venceu por pontos: 5 a 0.
Já a esperada final foi contra a americana Caedyn Quitevis. Uma disputa acirrada e com o resultado conquistado nos minutos finais. “Dei minha vida. Era o título que eu estava me preparando há bastante tempo. Na luta passava um filme em minha cabeça. Minha família, meus amigos, pessoas que acreditaram em mim. Era o potencial colocado à prova. Felizmente deu tudo certo. Dedico a todos da minha equipe e de minha cidade”, destacou Júlia.
Com mais estas conquistas, o currículo de Júlia, está cada vez melhor, já são 13 títulos. Em 2017 ela subiu ao pódio 11 vezes em competições oficiais, alcançando o primeiro lugar em oito oportunidades. Entre os títulos conquistados pela jovem, se destacam a medalha de ouro em quatro etapas da FJJD-Rio (Federação de Jiu-Jitsu Desportivo do Rio de Janeiro) e Peso e Absoluto do Sul-Americano, em São Paulo, na categoria juvenil feminino leve, até 56,5 kg.
Um dos grandes incentivadores da carreira de Júlia é o secretário de Esporte e Lazer de Queimados, Júlio Coimbra. Ele vibrou com a conquista da jovem queimadense e relembrou momentos difíceis da atleta: "Sempre foi notório o potencial dela. Mas quando teve uma contusão na clavícula ela se abateu muito. Eu não podia deixar um talento deste parar no meio da caminho. Felizmente conseguimos realizar todo o tratamento para que hoje ela pudesse ser campeã mundial", ressaltou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!