terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Queimados cria primeira subsecretaria para o tratamento de doenças genéticas raras do Brasil

Geneticista renomado no país e no exterior será o responsável por comandar o órgão. Primeira missão será implantar laboratório para o tratamento doenças de origem autoimune

Leandro Machado - A prefeitura de Queimados criou, no início deste ano, a primeira subsecretaria para o tratamento de Doenças Raras do Brasil. O titular da subpasta ligada à Secretaria Municipal de Saúde é o médico geneticista, Dr. João Gabriel de Lima Daher, pesquisador renomado no Brasil e também no exterior. O novo órgão funciona dentro do Centro Especializado no Tratamento de Hipertensão e Diabetes (CETHID) e terá como primeira missão implantar um laboratório específico para o tratamento doenças de origem autoimune.
Há dois anos, a Prefeitura de Queimados oferece atendimento gratuito nesse segmento a 213 famílias espalhadas por toda a Baixada Fluminense. O município também foi o pioneiro na implantação de uma sala de Infusão para doenças genéticas raras, onde atende o pequeno Maxuel do Nascimento, de apenas cinco anos, que faz o procedimento de reposição da enzima idursulfsase beta, peça-chave no tratamento da Mucopolissacaridose- MPSII, também conhecida como Síndrome de Hunter.
De acordo com a Secretária Municipal de Saúde, Drª Lívia Guedes, foi necessário criar uma subsecretaria para suprir a demanda da população. “Temos muitas crianças com doenças raras no município que eram acompanhadas em outras cidades e queremos trazer para fazer o tratamento aqui, com um serviço de qualidade e humanizado mais próximo de casa. A ausência de iniciativas semelhantes na região também trouxe a necessidade da estruturação para a ampliação dos serviços”, ressaltou
Já para o médico, Dr. João Gabriel Daher, a criação da subsecretaria vai melhorar a flexibilidade do atendimento e outros procedimentos técnicos e de incentivos ao tratamento. Ele fez um diagnóstico da demanda que engloba o Estado do Rio de Janeiro e a Baixada Fluminense e, segundo esse estudo, existem 8 mil tipos de doenças raras e a maioria de origem Genética onde o estado e região concentram, juntos, cerca de 6 a 8% desse número.  “Iremos ampliar os nossos atendimentos, através da abertura de novos ambulatórios para o tratamento de outras doenças raras e autoimunes”, afirma.
Pacientes apresentam melhora
A tia do pequeno Maxuel, Maria Cristina do Nascimento, de 56 anos, moradora do bairro Vilar Grande, afirmou que o sobrinho já obteve melhoras significativas em seu quadro de saúde após iniciar o tratamento com o médico João Gabriel. “Ele já consegue se alimentar sozinho, respira com mais facilidade, brinca, não tem mais medo de realizar as atividades cotidianas, vai ao pula-pula, sobre escadas sem problemas nenhum”, comemora.
O CETHID fica localizado à Rua Onze, s/n – Vila Pacaembu. Para receber atendimento no local, é necessário procurar o setor de regulação da saúde, de segunda a sexta-feira, das 08h às 17h, com o encaminhamento médico.

2 comentários:

  1. Nossa! Secretaria para tratar doenças raras, e não temos sequer fisioterapia que é um tratamento mais comum. Consulta com um clínico geral, só chegando às 04:00hs da manhã na Clínica da família. Ah! Tá, mas teremos secretaria de doenças raras.

    ResponderExcluir
  2. Será uma estratégia para desviar dinheiro? Pois se no inicio da matéria se diz que o Cethid é um centro especializado em tratamento de hipertensão e diabetes (caso esse que isento a revista pela matéria, pois estão apenas fazendo seu trabalho de noticias e divulgação. Se bem que poderiam tb fiscalizar se está funcionando mesmo), porém de que adianta no caso de hipertensão e diabetes fazer uma simples consulta se não fornecem o tratamento, pois minha mãe todos os meses vai em busca de insumos (agulhas/fitas, etc) e sempre ouve um NÃO. NÃO TEM O MATERIAL PARA FORNECER PARA O PACIENTE.

    ResponderExcluir

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!