quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Distrito Industrial de Queimados tem a maior empresa exportadora da Baixada Fluminense


Referência na  fabricação de cordas de fibras sintéticas, fios industriais e produtos de engenharia, Euronete receberá nesta quinta-feira o prêmio Rio Export 2017 promovido pela FIRJAN 

Leandro Machado - Em época de crise, o Distrito Industrial de Queimados segue resistindo bravamente ao momento de dificuldade do país. Responsável por 70% do Produto Interno Bruto (PIB) do município, o local conta com 41 empresas, sendo 30 ativas, emprega mais de 2 mil pessoas e continua se destacando como um dos pulmões econômicos do estado do Rio. A bola da vez é a mais nova conquista da Lankhorst Euronete Brasil, fabricante de cordas de fibras sintéticas, fios industriais e produtos de engenharia. Em funcionamento na cidade desde 2011, a empresa venceu o Prêmio Rio Export 2017, como maior exportadora da Baixada Fluminense.

O Prêmio promovido pelo Sistema FIRJAN, objetiva a valorização e o estímulo do desempenho das indústrias do Estado do Rio de Janeiro nas relações com o mercado externo. A iniciativa se insere no esforço de difusão e consolidação da cultura exportadora no Estado. A cerimônia de premiação foi nesta quinta-feira (19) na sede da FIRJAN, em Nova Iguaçu

A Lankhorst Euronete Brasil tem como maior destaque a fabricação de cabo de ancoragem para navios e é única empresa do ramo no Rio de Janeiro. São produzidos, só em Queimados, cerca de 8 mil toneladas do produto todos os anos. Os materiais oriundos da Baixada Fluminense têm como maiores destinos as plataformas marítimas de empresas dos Estados Unidos, Holanda e a cidade de Mônaco-FRA . Hoje, a empresa é líder mundial no processamento e no desempenho de materiais sintéticos para clientes em todo o mundo.

A Lankhorst Euronete Brasil se instalou no Distrito Industrial de Queimados em 2011, em uma área de cerca de 20 mil metros quadrados, com o intuito de produzir cabos de fibra sintética primariamente para os mercados brasileiros de óleo e gás e marítimo. Em pouco tempo produziu e entregou à Petrobras seu primeiro grande projeto, os sistemas de ancoragem das plataformas P-58 e P-62, atendendo todas as expectativas do cliente quanto a qualidade do produto e prazos de entrega.

De acordo com o prefeito de Queimados, Carlos Vilela, o governo enviará ainda este ano uma lei à Câmara de Vereadores para continuar com a política de isenções fiscais, possibilitando assim a chegada de novos investimentos ao Distrito Industrial e às margens da Rodovia Presidente Dutra. “Vamos dar isenção de 100% nos impostos municipais, exceto o ISS (Imposto Sobre Serviços), que continuará com 2%, a fim de continuar atraindo indústrias para a cidade, gerando novos impostos e empregos”, revelou.

Atraídos para a cidade pela isenção fiscal oferecida, pela localização às margens da Rodovia Presidente Dutra e o ambiente político favorável, a multinacional decidiu iniciar suas atividades na Baixada Fluminense. GratienMesnard é controller da empresa em Queimados. Ele é o profissional responsável pelo planejamento, coordenação, direção e controle das atividades de curto, médio e longo prazo, executadas nas áreas de planejamento, controladoria e finanças do grupo.

“A empresa tinha algumas opções para destinar suas instalações aqui no Rio de Janeiro, mas a cidade de Queimados nos deu boas propostas e lutou até o fim para que viéssemos para o município. Na época, o ex-prefeito Max Lemos assumiu uma postura muito eficiente junto à CODIN e o grupo gostou bastante da atuação do governo e as propostas oferecidas. O Prefeito Vilela tem dado continuidade a este bom relacionamento que é fundamental”, destacou.

Oportunidade para mão de obra local

Desde então, com investimentos da ordem de  R$ 45 milhões em instalações, equipamentos e modernas máquinas, a Lankhorst Euronete Brasil já produziu e entregou uma dúzia de outros sistemas de ancoragem. Aliadas à sua forte participação no mercado de cabos marítimos, essa produção lhe permite manter hoje 120 trabalhadores empregados, em sua grande maioria moradores de Queimados.

Morador do Centro de Queimados, Robson Scoponi, de 32 anos, está há três anos na empresa. Hoje ele é operador de máquina I, e vibra com a oportunidade que ganhou de trabalhar perto de casa e a chance de crescer na empresa: “Comecei como Auxiliar de Serviços Gerais e hoje já subi de cargo. Hoje sou habilitado até para treinar novos funcionários. Trabalhar em Queimados me possibilita passar mais tempo junto à minha família e meus filhos. Nós ficamos felizes com o prêmio, afinal, também fazemos parte desta conquista”, destacou.

A Euronete tem mais de 100 anos de existência e começou como uma pequena fábrica de cordas e redes em Sneek, na Holanda. Em 2012, o grupo foi adquirido pela WireCo WorldGroup Inc, líder mundial na produção de cabos de aço, cabo eletromecânico e grande produtor de produtos de fio, com sede em Kansas City, EUA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!