sábado, 21 de janeiro de 2017

Jovem de 18 anos é morta estrangulada por um fio de carregador

Embaçamos a foto propositalmente, pois a imagem é forte

REDAÇÃO - A violência na Baixada Fluminense não para. Em Japeri, por exemplo, a situação continua crítica. A cidade registrou seu terceiro homicídio com requintes de crueldade em menos de 48 horas. A mais nova vítima do crime brutal que chocou os moradores de Engenheiro Pedreira é a jovem Letícia Rodrigues, de 18 anos. O corpo dela foi encontrado ontem de manhã. A menina teria sido estrangulada, pois um fio de carregador estava enrolado em seu pescoço. Na última terça-feira, outros dois jovens, entre eles uma mulher, foram mortos na região. A jovem estudava no CIEP Adoniran Barbosa, localizado em Queimados.

Moradores do local teriam encontrado e menina e acionaram policiais do 24º BPM (Queimados), no bairro Alecrim. Os policiais isolaram a área até a chegada de peritos da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF). Eles constataram que a menina teria sido estrangulada.

 Amigos lamentaram a morte precoce da jovem nas redes sociais. “Não consigo aceitar que você foi embora. A gente tinha tanta coisa pra fazer. Brutalmente a vida me levou você. Por que não fui no seu lugar?”, postou indignado um amigo de Letícia.

Através das redes sociais, alguns amigos afirmam que ela pode ter sido morta por traficantes de comunidades rivais. Segundo um jovem, os ‘alemão’ (sic), como ele se refere, estariam ‘esculachando’ e expulsando os moradores. Ainda de acordo com o rapaz, morador, trabalhador e mulher deveriam ser intocáveis na comunidade.

Uma perícia foi realizada no local e agentes da DHBF irão investigar o caso. Parentes e amigos da jovem serão convocados para prestar depoimento na DHBF. O corpo da jovem foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Nova Iguaçu.

Na última terça-feira, duas pessoas foram assassinadas em menos de 24 horas em Japeri. Uma das vítimas foi identificada como Mavinie Rodrigues Gazeta, encontrada morta com vários tiros no bairro Citrópolis, em Engenheiro Pedreira. A outra vítima é um jovem conhecido como Cassiano Lima. Agentes da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense estão investigando os dois casos e tentam identificar os executores.

Sobre a morte de Mavinie Gazeta, a Polícia Civil vai investigar se ela foi assassinada por traficantes de drogas que travam uma guerra por pontos de vendas em Japeri.

Já em relação ao jovem Cassiano Lima, em seu Facebook, amigos lamentaram a morte do rapaz e cobraram justiça. O corpo de Cassiano foi enterrado na tarde de quarta, no cemitério de Engenheiro Pedreira, no bairro Mucajá. Ainda segundo informações não confirmadas, um moto taxista também teria sido morto no mesmo bairro. O município de Japeri sofre com a constante guerra entre traficantes de facções rivais, que brigam pelo domínio das bocas de fumo localizadas nos morros do município.
De acordo com dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), no mês de novembro (último período divulgado), a delegacia de Japeri, a 63ªDP, registrou nove homicídios dolosos.

Créditos: Jornal de Hoje

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!