sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Vilela terá secretariado formado em sua totalidade por moradores de Queimados


Prefeito eleito anunciou nomes de mais sete secretários nesta sexta-feira. Restam apenas três pastas para compor o primeiro escalão do governo

Redação - Rio. Apostar na mescla entre política e técnica e valorizar a prata da casa. Essa foi a fórmula encontrada pelo prefeito eleito de Queimados, Carlos Vilela (PMDB), para a escolha dos secretários que vão compor o primeiro escalão do seu governo, que terá seis secretarias a menos, que a gestão do seu antecessor e padrinho político, Max Lemos. Nesta sexta-feira (16), Vilela anunciou mais sete secretários durante cerimônia realizada pela manhã, no Premier Flat, são eles: a médica Lívia Guedes (Saúde), Getulio de Moura (Administração), Elton Teixeira (Assistência Social), Antônio Almeida (Transporte e Trânsito), Carlos Albino (Governo), Abílio Cardoso (Agricultura e Desenvolvimento Rural) e Trabalho, Emprego e Renda, Joylde Alves Moreira.

Dois secretários que já haviam sido anunciados na semana passada, foram trocados de pastas antes mesmo de assumirem, são eles: Alex Dornellas, que deixou o Meio Ambiente e vai comandar a secretaria de Obras e José Carlos Leal Nogueira, que agora não vai mais assumir a Agricultura e sim a secretaria de Meio Ambiente e Defesa dos Animais. Vilela anunciou ainda o nome do vice-prefeito, Machado Laz, como o coordenador de políticas sociais do seu governo e que irá escolher também um coordenador para a área de infraestrutura.

Com as novas peças apresentadas, ficam restando apenas três secretarias para compor o tabuleiro, são elas: Segurança, Ordem Pública e Guarda Municipal, Esporte e Lazer e Chefe de Gabinete, além de quem irá presidir o Instituto dos Servidores Públicos do Município de Queimados, que é uma autarquia independente da prefeitura. “O Vilela foi um visionário, porque além de estar montando um governo mais enxuto que o meu, vai criar as secretarias com gestões compartilhadas, ou seja, funcionando num único setor administrativo. Essa atitude vai racionalizar despesas com pessoal, luz e espaço, por exemplo”, destacou o atual prefeito Max Lemos, que acumula a função de coordenador da montagem da equipe de governo.

De acordo com prefeito eleito de Queimados, Carlos Vilela, na próxima semana ele fecha o restante dos secretários, porém, segundo ele o trabalho de montagem e organograma do novo governo já começou desde do início do mês com a equipe de transição composta por procuradores e controladores da prefeitura. “Temos bons quadros aqui na cidade e respeitamos os nossos compromissos políticos. Por isso, optamos por escolher secretários com raízes aqui e ao mesmo tempo colocá-los em pastas onde poderão desenvolver um bom trabalho técnico. Por conta da crise, vamos ter um número reduzido de comissionados e teremos que reduzir os salários”, disse.

A posse de Vilela já tem data e hora marcada. Será no dia 1 de janeiro, às 15h, provavelmente no Ginásio Municipal de Esportes (Avenida Vereador Marinho Hemetério de Oliveira, s/n – Vila Pacaembu, ainda aguardando a confirmação. “Neste dia, já vamos baixar uma série de decisões e vamos convocar a Câmara para sessões extraordinárias nos dias seguintes para começarmos os trabalhos”, adiantou Vilela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!