quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Família conta saga de Jair do Hambúrguer até o seu aparecimento

Comerciante foi encontrado trabalhando numa fábrica de exportação de peixes em Angra dos Reis. Ele teve a saúde debilitada e já iniciou tratamento para recuperar a memória

Jair é casado e pai de dois filhos
Felipe Carvalho - Rio - Quando tudo parecia perdido, eis que o improvável aconteceu, uma espécie de vida nova! Um verdadeiro milagre! Após completar pouco mais de um ano de desaparecido, o comerciante Jair de Almeida Lima, de 48 anos, o Jair do Hambúrguer, como é conhecido, foi encontrado numa fábrica de exportação de peixes em Angra dos Reis, na Costa Verde do Rio, no último dia 5 de outubro. Uma semana depois do reencontro com a família, ele ainda com a saúde um pouco debilitada, recebeu ao lado da esposa e dos filhos, a equipe de reportagem da Revista Queimados para uma entrevista exclusiva. Eles contaram a história da saga que parecia que não teria um final feliz.

A família recebeu a notícia por telefone a informação que tinha uma pessoa parecida com o Jair trabalhando numa fábrica em Angra dos Reis, no entanto, não tinha a confirmação de que era ele.  “Quando chegamos no endereço indicado, vimos que era uma fábrica de exportação de peixes, então entramos a procura de alguém com o nome Jair e ele mesmo ouviu e veio ao nosso encontro. Foi emocionante e ao mesmo tempo confuso, pois ele se perguntava a todo tempo o que estava fazendo ali”, recorda a filha Lorraine da Silva Lima, de 20 anos.

De acordo com depoimento de Jair aos seus familiares, ele foi parar em Angra, após pegar diversos ônibus até o momento que ficou sem dinheiro. “No início, dormi na rua, até que consegui um emprego nessa fábrica e lá tinha uma moradia.  Sofri muito, pois sabia que tinha que ir embora, mas não sabia como chegar até em casa. Sabia que tinha minha família, mas não conseguia entender o motivo pelo qual estava naquele lugar”, conta. No entanto, há boatos de que ele teria saído de Queimados por conta de um empréstimo que teria adquirido e não teria como pagar. “Boatos são boatos, é aquele ditado: o povo diz o que quer, não houve nenhum empréstimo”, garante a filha.

Desaparecimento após ida ao médico

Jair trabalhava no comércio local há mais de 20 anos e estava desaparecido desde 14 de setembro do ano passado, quando teria saído de casa para ir ao médico após passar mal. Na ocasião, familiares e amigos espalharam diversos cartazes pela cidade e também nas redes sociais. “Foi como perder uma metade do meu coração, a dor era tanta que parecia que eu estava sendo perfurada pouco a pouco no meu peito. Durante um ano passamos coisas que nunca imaginamos, ouvimos várias vezes: desiste, ele já está morto, mas minha família nunca desistiu porque a última palavra é a de Deus”, frisou Lorraine. 

Filhos pretendem dar continuidade ao negócio do pai
De acordo com a família, o estado de saúde de Jair está debilitado. “Ele teve perda de memória e não lembra de familiares e amigos que não eram bem próximos, não lembra que tinha um comércio e nem mesmo a cidade de onde nasceu e foi criado. Ele lembra de mim, do meu irmão e da minha mãe, só não lembra da nossa infância nem do passado.  Ele já começou a fazer um tratamento para recuperar a memória”, disse a filha Lorraine, que também adiantou que o pai não voltará atuar no ramo do Hambúguer, mas que os filhos vão dar continuidade ao trabalho do pai. 

6 comentários:

  1. Parabéns pela matéria linda!Um sopro de vida para a família e para o próprio Jair, que ele se recupere logo, com a graça de Deus!

    ResponderExcluir
  2. Deus é Deus não importa o tempo nem a circunstância a última palavra vem de Deus!
    Deus abençoe essa família e esse homem de bem!

    ResponderExcluir
  3. Jair, daqui da Bahia estou orando pela tua recuperação. Tua família tem razão, Meu Irmão, foi um grande Milagre de Deus. Quantas pessoas estão desaparecidas neste Brasil sem que as famílias saibam onde se acham ou o que lhes ocorreu. Deus estendeu a Sua Mão sobre ti e tu retornaste ao aconchego do teu lar. Trabalhei em Queimados nos anos 80 do século passado. Queimados era distrito de Nova Iguaçu naquele tempo. Hoje Queimados é um município bem desenvolvido, fico feliz por isso.

    José Plínio de Oliveira
    (Serrinha - Bahia)

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pela matéria!
    A revista deveria fazer mais matéria informativa em prol dos queimadenses. Viu como este tipo de matéria da ibope? Pena que vocês usam o blog para fazer campanha pro Max. Sejam mais imparcial, e publique sobre as fraudes das eleições na cidade.

    ResponderExcluir
  5. Deus sempre no controle.

    ResponderExcluir
  6. Deus os abençoe,torço pela sua recuperação.

    ResponderExcluir

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!