terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

PT de Queimados segue rachado e cenário continua indefinido para as eleições

Grupo liderado pelo delegado Zaqueu Teixeira e ala comandada pelo sindicalista Ribamar Dadinho tem posições contrárias em encontro que seria para selar o futuro político do partido

Zaqueu defende candidatura própria.
Ribamar a aliança com o PMDB
Felipe Carvalho - Rio. O clima de indefinição sobre o futuro político continua rodeando o Partido dos Trabalhadores de Queimados. Na noite da última segunda-feira (15) o clima de racha e tensão tomou conta do encontro com os membros que compõem o diretório municipal. De um lado o grupo liderado pelo deputado Zaqueu Teixeira que insiste em ter candidatura própria para a prefeitura. Do outro, a ala liderada pelo vereador Elton Teixeira e pelo Secretário Municipal de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos, José Ribamar Dadinho que é a favor da aliança com o PMDB.  O saldo foram duas decisões distintas e nada de concreto para o pleito eleitoral de outubro.

O grupo do deputado Zaqueu acusa a ala liderada por Ribamar de não participar da reunião e inventar um encontro paralelo na rua. Segundo o deputado, a reunião não teve respaldo no estatuto do PT, uma vez que os membros do grupo retiraram-se por livre e espontânea vontade. Ribamar por sua vez afirma que a reunião tem respaldo jurídico, pois Zaqueu teria infringido o artigo 22 do 5° congresso nacional do PT que veta a substituição de membros do diretório por motivações ideológicas.

Grupo liderado por Ribamar e
Elton Teixeira se reuniu na rua
Com gritos de "não haverá golpe", o saldo da reunião realizado na porta da sede do partido foram 22 votos favoráveis a aliança com o PMDB dos 33 possíveis. De acordo com Ribamar o documento será encaminhado para o encontro municipal do partido que será realizado ainda neste semestre e para executiva estadual para validação da ata. "O PT não pode andar na contramão da história, enquanto vamos para rua defender a democracia e contra o golpe presidencial, o delegado tenta dar o golpe no partido ferindo o estatuto”, acusa Ribamar que afirmou ainda que levará o caso para a comissão de ética do partido “que pedirá a cassação do mandato da presidente Marisa Nunes por descumprir o estatuto”.

Já o deputado Zaqueu Teixeira afirmou que o diretório confirmou a decisão da executiva municipal de lançar seu nome a disputa pela prefeitura. “Este foi o resultado da reunião do Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores de Queimados que não reconhece qualquer outra atividade paralela, o que joga por terra o dito placar de obtenção de 22 dos 33 votos. Ou seja, se os titulares deixaram a reunião sem assinar a ata, não participaram. Sendo assim, os suplentes ganham o direito ao voto. É simples, está no Estatuto e é legal”, concluiu.

Resultado de imagem para facebook


CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK E FIQUE POR DENTRO DE TUDO QUE ACONTECE NA CIDADE:




Um comentário:

  1. kkkkkkkkkkkkkk pt pt pt pt... "trabalhadores" do Brasil... pt pt pt... kkkkkk

    ResponderExcluir

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!