sexta-feira, 10 de maio de 2013

Primeira rádio comunitária do Brasil se afunda em dívidas


 Anistia Geral será decidida em assembleia 
no próximo dia 17 de maio


Radialista Dine Estela entrevistando o secretário
de Esportes Luiz Carlos Monteiro
Redação: A rádio passou por situações que a afundaram em enormes dívidas. Adão Lopes, jornalista contratado, processou a emissora por causas trabalhistas e teve a ação deferida pela 1ª vária cível da Comarca de Queimados, dívida que ainda não foi quitada; o Tribunal Regional Eleitoral (TER) a multou em R$ 52 mil por divulgar pesquisa de intenção de votos sem registro em coautoria com o radialista Ismael Lopes, valor dividido em partes iguais para a rádio e o jornalista que já quitou a sua dívida, ao contrário da rádio. Atrasos do aluguel do imóvel onde está sediada, contas telefônicas de altos valores acumuladas, entre outras dívidas marcaram a última década da emissora.

Hoje, depois de 22 anos de existência, a rádio vive uma situação pré-falimentar em que até a data da última assembleia geral, que definiu as regras e elegeu a comissão organizadora para o seu novo processo eleitoral que irá eleger a nova diretoria executiva e seus conselhos de fundadores e fiscal, contava apenas com 10 sócios adimplentes num universo de mais de mil associados.

Fundadores fazem pacto pelo Resgate dos antigos sócios

Reunião dos sócios fundadores com a Comissão Eleitoral.
Antigos sócios, incluindo fundadores e refundadores, resolveram fazer um pacto pelo resgate comunitário da entidade com o lançamento de uma chapa liderada pela jornalista e radialista Dine Estela. 

A falta de pagamento das multas e processos configura irresponsabilidade jurídica da atual administração. As dívidas não foram adquiridas pela atual gestão, mas desde o momento que a mesma, não consegue negociar com os seus credores, e nem se quer, manter um controle mínimo dos sócios em dia com suas contribuições, logo, rádio sofre por improbidade administrativa o que a levará fatalmente à falência.

O atual presidente Altamiro Costa se defende ao dizer que a evasão dos sócios e até mesmo de membros da diretoria, tornou a administração inviável. “Estamos na luta para manter a rádio minimamente ativa, diante de tantas dívidas. O dinheiro que recebemos com as propaganda é muito pouco e mal dá para quitar os juros das dívidas de aluguel, telefone e luz”, relatou Altamiro Costa em assembléia geral do dia 17 de abril.

No entanto, segundo relatos de programadores (detentores de programas) que além de pagar o custo mínimo, que no horário nobre custa R$ 400,00 a hora, reclamam da grande quantidade de anúncios dentro dos seus horários. “Só no meu programa que entrava no ar, às 18h, eram quase dez anúncios. De meia em meia hora, temos de esperar quase seis minutos de propaganda. É muita coisa, para pouco retorno financeiro”, reclamou Jorge José, do programa “A voz das Comunidades” que abandonou a rádio depois de 22 anos no ar, por conta da falta de operador e áudio, único funcionário que deveria ser mantido pela rádio.

Pleito eleitoral conturbado por falta de sócios

O Regimento Eleitoral aprovado pela última assembleia do dia 17 de abril prevê que as chapas para Executiva, Conselho de Fundadores e Fiscal sejam adjuntas, ou seja, têm de ser apresentadas completas, e a mesma deve contar com 20 componentes adimplentes, algo que inexiste na lista de sócios da rádio. Diante desta realidade a Comissão Eleitoral resolveu suspender o processo eleitoral, por conta da falta de informações confiáveis em relação à dívida dos associados e a falta de prestação de contas da Tesouraria, o que não revela número suficiente de adimplentes para a composição de uma chapa se quer.  

O presidente da Comissão, Jorge Nascimento, explicou que diante deste caso omisso, a decisão deverá ser tomada em uma nova assembleia geral extraordinária. “Este é um caso omisso, ninguém poderia imaginar que não existam sócios adimplentes suficientes para se montar uma chapa. Sem contar o fato da igualdade de direitos. As listas de sócios de 2010 e 2011 só chegaram nas minhas mãos, faltando dois dias para o prazo final de pagamento para inscrição das chapas e o talonário para pagamentos, chegou na véspera do dia 30 de abril. Isso configura manipulação das informações pela atual gestão. Muitos sócios estiveram na rádio para quitar suas dívidas e não tive como informá-los das mesmas. Nem mesmo os componentes da atual diretoria estão em dia com suas contribuições, segundo as informações registradas na lista de sócios fornecida pelo atual presidente.”, destacou Jorge.

Diante da atual situação inusitada, que sequer está prevista nos Estatutos do Radioclube de Queimados nem no Regimento Interno da Rádio Novos Rumos, sendo, portanto, também um caso omisso nestes documentos básicos da Instituição, a COMISSÃO ELEITORAL, decidiu suspender as eleições prevista para o dia 19 de maio de 2013 e convocar uma Assembleia Extraordinária para o dia 17 de maio de 2013, às 19 horas, na Câmara Municipal, para tratar exclusivamente das questões relacionadas ao processo eleitoral em curso, com ênfase na solução para o impasse gerado pelo diminuto universo de associados adimplentes, podendo dela participar; todos os associados comprovadamente adimplentes,  todos os associados fundadores e refundadores adimplentes ou não, todos os associados adimplentes ou não que exerceram por pelo menos 1 (um) ano no Radioclube de Queimados, desde sua fundação, as funções de Diretor, Conselheiro, Programador ou Funcionário.


Direito de comunicar comprometido pela Lei que regulamenta os serviços

Pensada por alguns petistas que pretendiam invadir o dial das rádios comerciais para reclamar os seus direitos de cidadãos e contestar o sistema político da época, as primeiras transmissões em frequência modulada (FM), do que viria a se tornar a primeira rádio comunitária do Brasil, aconteceram na década de 1990, no porão da casa do radialista Sebastião Santos.

Refundada em 1995 com o nome “Novos Rumos FM”, por alusão aos “novos rumos da comunicação” pelo primeiro presidente Ismael Lopes, e ainda com o número 103,5, a rádio mudou os rumos até mesmo de sua própria atuação que saiu do campo da pirataria, ao buscar o apoio da comunidade, que na época ansiava pela emancipação da cidade.

Os primeiros anos de existência da Rádio Novos Rumos, que hoje opera na frequência 101,7 FM, foram de muita repercussão e aceitação pela comunidade local, que fazia do veículo seu principal modo de se comunicar com o mundo, o  que levara a emissora superar a audiência de rádios comerciais, fato que chamou a atenção do Departamento Nacional de Telecomunicações (DENTEL), que após receber inúmeras “denúncias anônimas” suspendeu as atividades e apreendeu o equipamento da rádio por duas vezes, mas seus idealizadores e a comunidade não se deixaram abater e mesmo com prisões, processos e até ameaças de morte se mantiveram firmes pelo direito de comunicar.

Depois de mais de 10 anos de existência, a Novos Rumos, que era a líder do movimento comunitário, foi uma das últimas a receber a tão sonhada outorga, sob uma legislação criada especialmente para inviabilizar todo o seu funcionamento, já que a Lei 9612, que regula as rádios comunitárias no Brasil, prevê uma capacidade de 25 Watts, o que permite atingir no máximo um raio de no máximo 1 (um) quilômetro. Sob a mira dos técnicos e seus “aparelhinhos” medidores de potência, sobrevive a rádio Novos Rumos, com pouca abrangência e sem conseguir alcançar toda a cidade com seus mais de 75 mil km².

O Título de Primeira comunitária do Brasil se deve ao fato de ter sido a primeira instituição a ter um estatuto e regimento interno, que servem de base até hoje para várias emissoras, conta o primeiro presidente e hoje presidente de honra, o jornalista e professor Ismael Lopes. "Fomos a primeira rádio a criar todo o direcionamento de como se deve fazer uma rádio comunitária. Eu sou o autor do primeiro estatuto e regimento interno que garantem a participação da comunidade. Claro que outras rádios urbanas surgiram antes de nós e cumpriram seu papel na sociedade", explicou Ismael. 


HINO DA NOVOS RUMOS RESUME A HISTÓRIA DA EMISSORA


Segundo o presidente de honra, o Hino da Novos Rumos foi escrito em 1996, por ocasião do quinto aniversário de inauguração da Rádio e o primeiro de sua reabertura. "A festa estava marcada para as 20 h. Comecei a compor a música, naquele dia (não lembro exatamente a data), por volta do meio-dia. Quando foi lá pras 19 horas, a música estava pronta e chamei o Garret lá em casa para pedir a ele que a apresentasse comigo durante a festa. Demos uma ensaiada e partimos para a festa, atrasados como sempre. A apresentação foi prejudicada porque eu nem tinha decorado direito a harmonia da música e fui tropeçando aqui e acolá nas cordas do violão. Mas, nos viramos, e a cantamos no meio do burburinho da festa, com um microfone 'vagaba' e um som que não alcançava sequer o meio da quadra (naquele prédio da Rua Padre Marques onde funcionou a gráfica do Ivan Calais e um clube, se não me engano, do próprio Ivan e/ou do Moacyr Augusto), sendo ouvidos por pouquíssimas pessoas que estavam mais próximas do palco e mais atentas," Lembrou Ismael.

Alguns dias depois a música foi levada o Alcir fazer o arranjo, mais algumas semanas e a letra estava entrando no estúdio do Alexandre  Monsores para gravar. "Foi num dia de semana (não lembro qual) à noite... Chegamos lá por volta das 19 horas. Eu, Raquel, Mia Bragança, Carlinhos Polydoro, Marlene Rezende e Joiceni Bazeth. Foi emocionante ( e só de lembrar as lágrimas estão rolando pela face).   Juntamos os melhores intérpretes que tínhamos à época na cidade. Só faltou o Garret. Não lembro por quê. Acho que ele estava trabalhando no dia. Realmente não lembro, mas ele foi o primeiro a cantar essa música comigo. 

Foi muito lindo reunir no estúdio aquela galera, aqueles talentos e ver pouco a pouco o trabalho sendo construído. Os arranjos vocais foram feitos na hora, graças aos talentosos Mia e Joiceni. O Polidoro com aquele vozeirão, contrastando com o seu jeito moleque de ser e de cantar, criava um clima ao mesmo tempo solene e descontraído na gravação, que rolou a noite toda... Acabamos já eram 6 horas da manhã.... Fomos direto, então, para o estúdio da Rádio colocá-la no ar.... Coube ao saudoso Mazaropi (as lágrimas voltaram) o privilégio de ser o primeiro programador a anunciar e executar o Hino da Rádio na programação," relatou Ismael.


Letra e Música: Ismael Lopes de Oliveira
Um dia uma cidade resolveu romper o cerco do silêncio
Imposto pelos todo-poderosos donos dos céus e do ar
E então desafiou as leis injustas e mofadas
E fez valer o seu direito de se expressar
E descobriu a magia da palavra
E o prazer de se ouvir e de poder falar,
Percebeu que a vida tem muito mais graça
Quando a gente pode livremente se comunicar.

Mas veio a força insana e bruta e impôs novo silêncio
Usando e abusando do sagrado nome da Justiça, em vão...
Porém aquele povo que já respirava o ar da liberdde
Não aceitava mais viver embaixo da opressão
E invadiu os palácios e as praças
Exigindo seu direito de falar
E, afinal, novamente rasgou a mordaça
E hoje orgulhosamente vive a cantar:

NOVOS RUMOS, NOVA VIDA PARA TODOS NÓS
NUNCA MAIS NINGUÉM VAI CALAR A NOSSA VOZ.


___________________________________________________________________________________

Curta a página oficial da Revista Queimados.com no Facebook e saiba das principais notícias da cidade e concorra a prêmios todo mês. Clique no link: http://www.facebook.com/pages/Revista-Queimadoscom/281646351865481



13 comentários:

  1. Aonde estão os mesmos comunicadores que na Gestão do Rogerio do Salão que era bancado pelo atual Prefeito,só falavam que a rua X era assim que a saude era assado,,,, Na verdade ninguém vai calar a minha voz.....

    ResponderExcluir
  2. Isso que esta acontecendo com a rádio nada mas é que o reflexo das pessoas que a usaram para fins políticos,a rádio foi trampolim para muitas pessoas comerem as custa dos governos que passaram e o que esta no poder,parabéns aos incompetentes.

    ResponderExcluir
  3. A RADIO COMUNITARIA SÓ NÃO E REVENDIDA PELO PREFEITO POR QUE NÃO DAR LUCRO,POR ISSO ELA VAI CONTINUAR COM ESSAS DIVIDAS!

    ResponderExcluir
  4. tudo farinha do mesmo saco..que nojo!!

    ResponderExcluir
  5. Curiosidade a parte: POrque não foi publicado o nome do deputado Zaqueu Teixeira que foi quem processou a rádio, seria porque a senhora Dine Estela e também seria do mesmo partido que o deputado?????/

    O que é isso gente.......

    ResponderExcluir
  6. Gostaria apenas de fazer uma pergunta por qual jornalista da Revista Queimados.com eu fui entrevistado? A única presente na assembleia foi a repórter Dine Estela, então posso crer que ela mesma escreveu a matéria e de entrevistou. Onde foi parar a tal imparcialidade e ética jornalistica, uma vez que a mesma é interessada em ser presidente da Rádio, mesmo não estando contribuindo com a mesma desde 2007?????


    Altamiro Costa

    ResponderExcluir
  7. Ao que me consta, senhor Altamiro Costa, o seu nome também não consta na lista de adimplentes de 2011, ano em que elegeu—se como presidente, no entanto, vale ressaltar que a.maioria dos sócios abandonou a rádio pelos mesmos motivos citados pelos leitores a cima.

    Vale ressaltar que a declaração publicada na matéria foi dada pelo senhor em assembleia geral no ultimo dia 17 de abril. Logo, testemunhas não faltam.

    Quanto a assinatura da matéria, a mesma foi feita por um colegiado da revista.

    ResponderExcluir
  8. Comentário anônimo é muita falta de coragem de expressar sua opinião de maneira digna. Por favor, gente. Vamos partir para um debate de nível.

    ResponderExcluir
  9. Me recuso a responder aos anônimos. Diga—me quem tu és e te responderei à altura, ok.

    ResponderExcluir
  10. Senhora Dine Estela talvez a sua falha de interpretação seja tamanha. A lista de Adimplentes de 2013 consta lá meu nome. Na lista que a senhora obteve de 2011, lá constam as pessoas que pararam de pagar em 2011. Se a senhora tem problemas de interpretação a culpa não é minha.

    ResponderExcluir
  11. é verdade que Altamiro costa , Dine estela e Jorge nascimento são funcionários da prefeitura de queimados?

    ResponderExcluir

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!