sábado, 13 de abril de 2013

Vice-governador visita obras em Queimados

Fotos: Luiz Ambrósio
Dine Estela e Felipe Carvalho-Rio. O prefeito de Queimados, Max Lemos, recebeu neste sábado, 13, o vice-governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando, Pezão para uma visita às obras financiadas pelo Estado. A caminhada começou às 11h da manhã pela Canalização do Rio Abel, Centro, passando pelas obras da nova sede da prefeitura da cidade, que está sendo construída no bairro Fanchen e pela escola de ensino médio em construção no Bairro Parque Santiago. A agenda terminou com a visita a algumas ruas que estão recebendo o projeto Asfalto na Porta, como a Heloisa e Mustafá Kalaoun.

Ao ser perguntado sobre o andamento das obras, o vice-governador, Pezão, respondeu que a rapidez  é por conta do prefeito. “Estou encantado, quem dera que toda cidade tivesse um prefeito igual ao Max. Por isso, fiz questão de começar as visitas aos municípios por Queimados”, analisou o vice-governador, ao enumerar que o Estado já investiu mais de R$ 300 milhões na Baixada e tem mais de R$ 1 bilhão para obras de infraestrutura na Região Metropolitana.

O prefeito Max Lemos parabenizou o Estado pelo comprometimento com a cidade, que tem conseguido desenvolver grandes obras, principalmente na área de infraestrutura urbana com mais de 200 ruas pavimentadas, construção de escolas, postos de saúde e o tão esperado hospital. “Essa parceria está sendo muito positiva para Queimados. Estamos tocando várias obras em tempo recorde e com a qualidade que o cidadão precisa e merece,” afirmou Max, anunciando o lançamento do Terminal Ferroviário Logístico no próximo dia 18, ás 10 no salão nobre do Palácio Guanabara, obra também viabilizado pelo Estado.  

Obras a todo vapor

A primeira parada foi nas obras do Rio Abel, principal corpo hídrico do município, que está sendo canalizado numa extensão de 1,5 Km. O local receberá seis pontes que irão melhorar o trânsito da cidade e contará ainda com a criação de áreas de lazer, além de uma ciclovia. O investimento da obra gira em torno de R$ 36 milhões. As famílias que estão morando às margens do rio serão reassentadas sem contrapartida para casas que estão em construção no Bairro Eldorado.

Após a visita ao Rio Abel, Pezão e Max visitaram a Escola Estadual São João, onde está sendo edificada a escola de ensino médio mais moderna da Baixada Fluminense. O local contará com 5 mil m² de área construída e terá 36 salas de aula, além de auditório, com capacidade para 200 pessoas e laboratórios de informática e física. A unidade comportará 1.800 alunos. O investimento da obra gira em torno de R$ 12 milhões e a previsão de entrega é para setembro de 2013.

Outro local visitado foi o prédio da Prefeitura, projeto realizado pelo Subsecretário de Obras do Estado, Vicente loureiro, que está em execução no Bairro Fanchem. Com uma estrutura de concreto armado, o local terá 6 mil m² de área construída e contará com três pavimentos que serão climatizados. O investimento é de R$ 8,5 milhões e a previsão de entrega é para novembro de 2013, mês que o Município de Queimados completará 23 anos de emancipação.

Finalizando os trabalhos, o vice-governador Pezão e o Prefeito Max visitaram as ruas Heloíza e Mustafá Kalaoum, no centro, que foram contempladas pelo programa do estado, asfalto na porta, voltado para recuperação e pavimentação de trechos de ruas e avenidas, que já beneficiou cerca de 10 quilômetros de vias urbanas na cidade. 

Emoção na visita

As obras em andamento no Município de Queimados estão transformando a vida dos moradores da Região. É o caso de Maria de Lourdes, 79, que reside próximo ao Rio Abel e está maravilhada com o novo visual de seu Bairro. “É uma satisfação receber o Max e o Pezão aqui na porta da minha casa, para que eu possa agradecê-los pela mudança que eles estão proporcionando na minha vida. Essa obra do Rio Abel está mudando o visual do centro da cidade. Estou muito feliz, porque o local que tinha muito lixo está se tornando em uma grande área de lazer”, comemorou Maria.

11 comentários:

  1. As obras que pararam aqui no Bairro da Paz está transtornando a vida dos moradores, não temos como receber material de construção, ambulâncias, bombeiros, taxi, temos que deixar nossos carros no tempo, pois não temos acesso às nossas garagens, carregamos compras nas costas, pois carros nem motos sobem.
    Mas o Pezão não veio pisar na lama ou ser torcido ou engolido por buracos.
    Um morador teve a casa consumida por incêndio por falta de acesso para ser socorrido e um amigo cadeirante que mora na terceira rua, que sacrifício que é sair e chegar, quando consegue ter o prazer de fazer isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. isso é visita de campanha eleitoral do ano q vem, esse cara vai vir candidato a governador, não vote nele!!!

      Excluir
  2. ok max quero saber da saude como e que fica andar na rua asfaltadinha e mole de carro com ar condicionado quero ver vc entrar vc so naum seus secretario entrar num posto de saude esperar e esperar ser atendido horas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro leitor(a), o CETHID é um atendimento ambulatorial e está a disposição de quem necessitar, É com grande prazer que posso afirmar quanto ao atendimento deste centro por parte dos médicos, emfermeiros, técnicos e demais funcionários, extremamente qualificados, eficientes e competentes, Quanto a fila no atendimento é uma questão de ordem para agilizar o atendimento, triste é buscar atendimento no hospital da posse, no de Bonsucesso e não ser atendido, no primeiro "da Posse" ocorre a superlotação, no segundo "de Bonsucesso" o Governo Federal não investe. O atendimento de emergência é na UPA e apesar da espera, quando necessitei fui muito bem atendido.
      Deus te Abençoe hoje e sempre...
      noredimlima@ibest.com.br

      Excluir
  3. Queimados está crescendo muito ,e ainda tomos muito que crescer.Hoje temos um administrador quen tem lutar pelo crescimento da Cidade,diferente do governo passado que lutou pelo crescimento próprio e de seus aliados.
    Muito se tem para fazer ,mas muito já se foi feito também....

    ResponderExcluir
  4. O MAL QUE FOI FEITO Á QUEIMADOS POR INTERMEDIAÇÃO DO ATUAL GESTOR DA CIDADE E SEUS PATROCINADORES NOS ULTIMOS 12 ANOS ANTERIOR A SUA ADMINISTRAÇÃO, ENGESSANDO O MUNICÍPIO QUANTO AO PROGRESSO(ATUAIS CONVENIOS E PARCERIAS !! ? ETC...) , ISSO SIM DEVERIA SER ALVO DE DISCUSSÃO PARA SE ENTENDER A0 QUANTO ELE GOSTA DE QUEIMADOS . O MESMO SEMPRE PENSOU E PENSA SÓ NOS LUCROS PROPRÍOS COMO REAL FINALIDADE AGE COMO UM CORERETOR . TODOS DEVERIAM LEMBRAR A ÉPOCA DO GAROTINHO NO PMDB JUNTO COM O PICCIANI E O ATUAL PREFEITO, ATRAVES DE AÇÕES NO PLENARIO ESTADUAL E EN SECRETARIA OCUPADA POR ELE IMPEDINDO O DESENVOLVIMENTO DE QUEIMADOS. UM POVO CORROMPIDO NÃO PODE TOLERAR UM GOVERNO QUE NÃO SEJA CORRUPTO . A POPULAÇÃO LINCHA O RATO DE PRAIA , MAS PERDOA O CORRUPTO COM A DESCULPA : "ELE ROUBA MAS FAZ". O CORRUPTO É O CLONE DO LADRÃO.

    ResponderExcluir
  5. De Anônimo para anônimo - Amigo, você tem provas as acusações que faz?

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. PORQUE NA ÉPOCA DO GAROTINHO E O PICCIANE ELES NÃO RETIRARAM AS TUBULAÇÕES? . FONTE; http://www1.folha.uol.com.br/poder/987788-negocio-intermediado-por-prefeito-no-rj-tem-lucro-de-r-9-mi-em-5-dias.shtml $ 9 MILHOES EN 5 DIAS!
      A venda de terreno para instalação de uma fábrica austríaca em Queimados (RJ) rendeu lucro de R$ 9,2 milhões em apenas cinco dias a uma empresa fornecedora do município da Baixada Fluminense. Neste período, o valor da área passou de R$ 2,5 milhões para R$ 11,7 milhões.
      Os contatos para a negociação foram intermediados pelo prefeito da cidade,.
      A companhia austríaca RHI comprou por R$ 11,7 milhões da empresa Jogasus a área de 980 mil m² para instalar fábrica de peças para a indústria siderúrgica, em novembro de 2010.
      Sede da empresa Jogasus, na Baixada Fluminense, que comprou área por R$ 2,5 milhoes e vendeu por R$ 11,7 milhoes
      Cinco dias antes, o mesmo terreno havia sido comprado pela Jogasus --que é uma pequena empresa de construções de Duque de Caxias-- por apenas 21% desse valor.
      A Folha foi avisada da contratação por uma mensagem ao Folhaleaks, canal criado pelo jornal para receber informações e documentos.
      O prefeito afirma que a valorização dos preços dos terrenos na região é muito rápida e que a área vale hoje cinco vezes mais do que o valor pago pela empresa austríaca.
      COMPRA E VENDA
      prefeito --seu conhecido desde a década de 90-- a um dos donos do terreno, José Augusto Vereza.
      O representante da Jogasus afirmou que tinha interesse em criar um espaço para logística na área. Segundo Ferreira, ele e Vereza acertaram que o terreno seria vendido por R$ 2,5 milhões. Quando a venda seria registrada, no início de junho, Vereza morreu.
      No fim de junho, a austríaca RHI procurou o prefeito Max Lemos pedindo que indicasse um terreno para instalar sua fábrica. O político indicou o mesmo terreno que havia apontado à Jogasus, cuja compra ainda não havia sido formalizada.
      As negociações começaram antes de a Jogasus se tornar proprietária do terreno.
      As duas partes afirmam, no entanto, que a família Vereza já estava comprometida com a venda e o preço acertado pelo patriarca.
      Representantes dos antigos proprietários negam a informação e dizem que desconheciam a participação da RHI na negociação.
      A primeira venda, para a Jogasus, foi formalizada em 4 de novembro, por R$ 2,5 milhões. Em 9 de novembro, foi feito o repasse à RHI, por R$ 11,7 milhões.
      Em abril de 2011, o terreno foi beneficiado pela ampliação do distrito industrial de Queimados, o que concedeu benefício fiscal à empresa, como isenção de IPTU e redução na alíquota de ICMS.
      A empresa Jogasus, com sede em Duque de Caxias, passou a ter contratos com a prefeitura de Queimados a partir da gestão de Lemos.
      OUTRO LADO
      O prefeito de Queimados, afirmou que apenas apresentou investidores a proprietários de terrenos, sem participar da negociação que gerou lucro de R$ 9,2 milhões à empresa fornecedora do município.

      Segundo o prefeito, os terrenos na cidade têm valorizado muito em razão do crescimento do distrito industrial.
      "Se você me perguntar, eu lhe digo: foi um lucro absurdo. Mas é essa valorização que está ocorrendo na cidade. Se a RHI quiser vender hoje, há quem compre por cinco vezes o que ela pagou."
      Ele afirmou que não participou da negociação do terreno. Segundo o prefeito, seu único objetivo foi fomentar o desenvolvimento da cidade.
      "Não trato de operação imobiliária. Meu interesse é agilizar os contatos para trazer investimentos para a cidade", disse o prefeito.

      negou relação entre os contratos que a empresa Jogasus têm com a prefeitura e o lucro na transação. "Ela participa de licitações e faz algumas obras. Não é uma grande fornecedora." MUITA COICIDENCIA

      Excluir
    2. RIO - As obras de remoção das adutoras(Cedae) da Baixada Fluminense, em São João de Meriti, e Queimados terminaram e, desta forma, será possível dar início a duplicação da Rodovia Presidente Dutra, entre São João de Meriti e Belford Roxo, e a construção do viaduto de acesso ao Distrito Industrial de Queimados.

      Segundo o secretário de Obras, o término da remoção foi concluído em tempo recorde – 120 dias.

      Excluir
  6. COMEÇARAM AS CAMPANHAS ELEITORAIS PARA GOVERNADOR, O POVO É MUITO BURRO, ISSO É OBRA DE CAMPANHA.

    ResponderExcluir
  7. Parabéns ao Sr. Prefeito Max Lemos pela exclente administração pública, na sua gestão estamos observando o seu empenho no engrandecimento da nossa cidade, a respeito desta canalização do rio Abel é fundamental para o fim das enchentes que acontecem com as chuvas em grande volume. Vamos trabalhar também na conscientização da população para não jogar lixos, entulhos e até mesmos móveis dentro do rio, criando um disque denúncia na secretaria do meio ambiente para que os infratores sejam punidos com o custeio da retirada de tudo que for jogado no rio.

    ResponderExcluir

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!