quarta-feira, 27 de março de 2013

Peça “Vestido de Noiva” de Nelson Rodrigues, nesta sexta em Queimados


Dine Estela: A Secretaria de Cultura de Queimados apresenta nesta sexta (29), às 20h, a peça “Vestido de Noiva” de Nelson Rodrigues, produzida pela CIA Gruta Teatral, no Teatro Marlice Margarida Ferreira da Cunha, em Queimados, a peça considerada um clássico do teatro brasileiro terá entrada franca. O teatro fica na Avenida Marinho Hemetério de Oliveira, bairro Pacaembu (anexo à escola Metodista). Classificação 18 anos.

Encenada pela primeira vez em 1943, a peça de Nelson Rodrigues mostra ações simultâneas em três planos - da realidade, da alucinação e da memória e deu início ao processo de modernização do teatro brasileiro.

Marcílio Bittencourt Gomes Jr. Professor da Oficina do Estudante - Campinas (SP) classificou a peça como um “divisor de águas” do teatro brasileiro. “Vestido de noiva é uma espécie de "divisor de águas" do teatro brasileiro. Trata-se de uma peça revolucionária do ponto de vista estético-estrutural, cuja lógica interna remete a recepção (público) a um estado de perplexidade até então não protagonizado na dramaturgia brasileira”, destacou.

A peça gira em torno da vida de Alaíde, personagem que representa a burguesia carioca. Alaíde, mulher voluntariosa e arrogante, conquistou Pedro, o namorado da irmã, Lúcia. Admiradora de Madame Clessi, antiga prostituta do Rio de Janeiro, Alaíde via em sua figura uma espécie de modelo de liberdade e de transgressão dos valores sociais. Enquanto está casada com Pedro, este protagoniza um caso adúltero com Lúcia, personagem com quem primeiro ia se casar. Após a morte de Alaíde, Pedro e Lúcia se casam, sem o menor remorso. "Vestido de noiva é uma peça absolutamente inusitada, porque o argumento acima proposto é apresentado sob uma perspectiva não linear e aparentemente caótica”, acrescenta o crítico teatral.

Nelson Rodrigues
Nelson Falcão Rodrigues nasceu no Recife, em 23 de agosto de 1912, e mudou-se ainda criança para o Rio de Janeiro. Aos 13 anos começou a trabalhar em jornal. Escreveu sua primeira peça, "A Mulher sem Pecado", em 1941. Dois anos depois, a montagem de Vestido de Noiva revolucionou o teatro nacional e transformou-o num dos principais dramaturgos brasileiros.

Sua obra teatral é assim classificada pelo crítico Sábato Magaldi: peças psicológicas (nas quais se incluem as duas primeiras), peças mitológicas ("Anjo Negro" e "Álbum de Família") e tragédias cariocas ("A Falecida" e "O Beijo no Asfalto"). Suas obras causaram polêmica ao abordar temas sexuais e morais, como o tabu do incesto e a infidelidade, de forma mórbida, obsessiva e moralista.

Sua vida pessoal foi marcada por tragédias, como o assassinato do irmão e o choque por saber que seu filho fora torturado pela ditadura militar, regime que Nelson apoiou. Escreveu também os romances "Meu Destino É Pecar" e "O Casamento", além de livros de crônicas. Morreu no Rio de Janeiro, em 21 de dezembro de 1980.

Cia Grutta Teatral
Grutta Teatral é um grupo de teatro independente criado em outubro de 1998 por Linn Falcão e Anna Stelman.  Possui oito montagens no currículo, como “Apaga a luz e faz de conta que estamos bêbados” de Ronald Radd,e com  direção de Linn Falcão e “Bonitinha mas ordinária” de Nelson Rodrigues, também com direção de Linn Falcão.

O grupo ganhou prêmios como o Prêmio Especial do Júri para Linn Falcão (Produção) no Festival da Fetaerj em 2003 com a peça “O Santo Inquérito” de Dias Gomes, Figurino (Linn Falcão) no Festival  do  Rio  de  Janeiro  em 2007  com  a  peça  “O  Beijo  No  Asfalto”  de  Nelson  Rodrigues  e  o  Prêmio  Especial  do  Júri  pela  Belíssima. Apresentação (Linn Falcão e Mariana Stein) de “Apaga A Luz e Faz de Conta Que Estamos Bêbados” de Ronald Radde em 2009.  Hoje,  conta  com  o  apoio  da  Casa  da  Glória,  onde  realiza  os  seus  ensaios  para  a  montagem  da peça “O abajur lilás”.

Ficha Técnica
Texto – Nelson Rodrigues
Direção e Encenação – Julio Cesar Ferreira
Iluminação – Thiago da Silveira
Figurino – Marina Carvalho
Cenário -Cachalote Mattos
Coreografias – Alan Castilho
Pesquisa de movimento e preparação corporal – Julio Cesar Ferreira
Produção Executiva - Margarida Produções e Linn Falcão
Designer Gráfico – André Macellano
Elenco – Gisele Vargas, Linn Falcão, Marina Carvalho e Raphael Moura
Atores convidados – Carol Pitzer, Daiana Pupe (standing), Renata Egger e Sandro Barros


Um comentário:

  1. Cadê o cinema de Queimados nossa cidade merece ter acesso a cultura cinematográfica construíram um complexo comercial que oferece apenas lojas ,então não deveria se chamar centro comercial de queimados e sim centro de lojas de queimados kkkkkkkkkkkkkk .
    Aqui quem fala é um queimadense roxo de paixão .

    ResponderExcluir

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!