sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Queimados recebe projeto de fortalecimento da Gestão Ambiental

Créditos: Felipe Carvalho
Felipe Carvalho-Rio. Com o objetivo de consolidar as estratégias para a gestão ambiental do Município de Queimados, buscando compatibilizar o desenvolvimento econômico com a preservação ambiental, o Prefeito Max Lemos e o Secretário Municipal do Ambiente, Alex Dornellas visitaram a sede da ONG Onda Verde, localizada na Reserva Biológica do Tinguá, visando promover parcerias futuras com a Instituição, que é referência, quando se fala de Meio Ambiente no Estado do Rio de Janeiro.

Durante a visita, o Gerente de Políticas públicas da ONG Onda Verde, Hélio Vanderlei, apresentou um projeto embrinonário de fortalecimento da gestão ambiental no Município de Queimados. O ambientalista se surpreendeu com o empenho dos gestores da cidade. “Nunca na história da Onda verde, ocorreu um encontro como este, onde o Prefeito e toda a equipe se reuniram em busca de um sonho. Isso só nos dá mais motivação para lutar e fazer com que consigamos desenvolver o projeto, que vai ficar marcado na história do Município e teremos orgulho de no futuro de dizer que participamos desta conquista”, disse.

O projeto de fortalecimento da gestão ambiental no Município de Queimados prevê a construção de um prédio sustentável com 400 m2, para sediar a Secretaria de Meio Ambiente, implantação de um Centro de produção de mudas e de um laboratório de Geoprocessamento, criação da coleta seletiva solidária, realização de atividades de educação ambiental para 200 professores e 5.000 estudantes do ensino fundamental, fortalecimento da gestão das áreas protegidas municipais, com a criação de novas Unidades de Conservação, construção de um laboratório de análise de água, elaboração do Código de Meio Ambiente e consolidação da Guarda Ambiental.

O Prefeito Max Lemos ressaltou a importância de fortalecer políticas públicas na área ambiental e prometeu lutar para viabilizar recursos para a implementação do projeto no Município. “Quando assumi, tinha que tirar a Cidade da miséria. Agora, estamos em um momento extraordinário de crescimento. Este projeto vem de encontro ao que a gente pretende fazer neste segundo mandato, que é ampliar as políticas públicas ambientais. Não tenho dinheiro para financiá-lo, mas garanto que tentarei buscar parceiros para tornar este sonho em algo possível”, disse o Prefeito.


Max Lemos ainda citou os investimentos que trouxe para Queimados na primeira Gestão, como o Programa Minha Casa, Minha vida, a canalização do Rio Abel e as obras do PAC I e II. Também estiveram presentes na visita, o Secretário de Agricultura, Wilson Sampaio, Habitação, Cacau Nogueira, Fazenda, Carlos Vilela, Urbanismo, André Bianche, Promoção da Cidadania, José Ribamar e o de Defesa Civil, Machado Laz e diversos técnicos da Prefeitura.

Instituições promovem parcerias para ação de reflorestamento

A Prefeitura de Queimados e a ONG Onda verde também acordaram a parceria para a realização do reflorestamento do Parque Natural Municipal Morro da Baleia, onde serão plantadas 4.218 mudas de espécies nativas de mata atlântica. A ação é uma compensação ambiental fornecida pela empresa JTM Participações e locações de imóveis próprios, que construirá 10 galpões logísticos às Margens da Rodovia Presidente Dutra, na altura do KM 25.

Para o Secretário Municipal do Ambiente, Alex Dornellas, a parceria entre a Prefeitura de Queimados e a ONG Onda Verde trará benefícios positivos para o Município na área ambiental. “A ideia é conseguirmos cada vez mais parceiros para conquistarmos o nosso grande sonho, que é ver a cidade desenvolvida de uma forma sustentável. A parceria com a ONG Onda Verde, que é uma Instituição séria e com credibilidade faz com que possamos acreditar que é possível avançarmos ainda mais, quando se fala de Meio Ambiente”, disse Dornellas.

Um comentário:

  1. Uma ação provoca reação,projetos ambientais deveriam aconteçer com parcerias entre os Poderes federais,estaduais e municipais,pois essa ONG viva verde vive de verbas publicas doadas pela petrobras ambiental, entre outars instituições. A pedreira pedra sul degradadora do municipio deveria arcar co 100% do replantio do morro da torre,pois o descarte de materiais contaminantes estão ocasionando contaminação do lençól freatico do municipio.

    ResponderExcluir

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!