segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Queimados organiza força tarefa para ajudar população atingida pelas chuvas de granizo



Telhado da casa de um morador parcialmente destruída
Redação, Rio- O Município de Queimados foi atingido pela maior chuva de granizo de sua história no último domingo, 17. Por volta das 18 horas, uma forte tempestade de gelo caiu sobre a cidade e em poucos minutos dezenas de casas ficaram destelhadas. Pensando em minimizar as perdas sofridas pelos moradores, a Prefeitura organizou uma força tarefa composta pelas Secretarias de Defesa Civil, Assistência Social, Serviços Públicos e Habitação para avaliar e tomar providências imediatas no atendimento a população que foi atingida.
 Em uma reunião fechada com o Prefeito Max Lemos, os Secretários Machado Laz, Cacau Nogueira, Elton Teixeira e Rogério Brandi foi decidida a estratégia de ação. A partir das 14h desta segunda-feira, 18, as famílias prejudicadas pelo incidente deverão procurar a sede da Secretaria Municipal de Habitação, localizada na Rua Félix, n° 1581 - Centro, próximo ao Fórum, para cadastramento e sumário social. Após este procedimento, a equipe técnica irá ao local averiguar quais tipos de providências deverão ser tomadas. A Prefeitura irá realizar ainda uma operação para desobstrução de vias prejudicadas com a queda de árvores e alagamentos.


De acordo com o Prefeito Max Lemos, a Prefeitura disponibilizará materiais para auxiliar perdas das famílias prejudicadas pelas chuvas. “Ainda não temos o número oficial das casas atingidas pelo granizo. Estamos solicitando às pessoas que procurem a Secretaria de Habitação, para que possamos fazer a visita nas residências e termos uma ideia de quantidade e assim, recuperar principalmente os telhados das residências atingidas.  
Antecipando ao início determinado pelo Prefeito, no final da manhã dets segunda, 18, o Secretário Municipal de Defesa Civil, Machado Laz, e a equipe técnica da pasta, começaram a vistoria nos locais atingidos pelo temporal de gelo. Uma das residências visitadas foi a do morador do Bairro Santa Catarina, Olindo José da Silva, 70, que teve o telhado do quarto destruído. "Na hora que começou a chuva e o gelo começou a acabar com meu telhado, resolvi ir para sala, que é o único local com laje na minha casa. Depois eu fui conferi os estragos. Agora com a visita, tenho a esperança que possa ser ajudado pela prefeitura." Disse.

         Ação da Defesa Civil impede Tragédia no Clube Ponte Preta
Todo o teto do E.C Ponte Preta desabou
 O Esporte Clube Ponte Preta, localizado no Bairro Jardim Alzira, costumava reunir cerca de 500 pessoas aos domingos para a realização de bailes. Na noite de domingo, 17, após o temporal de gelo, a estrutura do Clube foi totalmente destruída. Após uma visita da equipe da Secretaria Municipal da Defesa Civil e a constatação de estrutura imprópria para a realização dos eventos, como medida preventiva o local foi interditado há duas semanas. A ação impediu que as chuvas de granizo, que assolaram o Município provocassem uma tragédia com os participantes dos eventos que aconteciam no Clube.
O Presidente do Clube Manoel Ferraz de Carvalho, 60, destacou a importância da interdição do local pela Prefeitura. “Na hora que a chuva caiu, aproximadamente às 18h, deveria haver no local os organizadores da festa. Caso isso tivesse ocorrido, teríamos um desastre nas mãos. A ação promovida pela Defesa Civil foi fundamental para evitarmos uma grande tragédia no Clube.

5 comentários:

  1. Graças a Deus que não tinha ninguém no Esporte Clube Ponte Preta no momento em que desabou a cobertura,mas eu e os moradores ao redor do clube damos mais GRAÇAS A DEUS ainda por não ter mais aquela porcaria de baile funk que infernizava a vida dos moradores e TRABALHADORES ao redor do clube. Era um verdadeiro absurdo de domingo para segunda som extremamente alto até as 03:30 da manhã de segunda-feira,ali não é local para bailes pois não tem isolamento acústico que abafe o som. Mais uma vez GRAÇAS A DEUS que esse baile ACABOUUUUUUUU.

    ResponderExcluir
  2. olá amigos,boa noite,,realmente foi uma catastrofe,mais felizmente nao foi a pior tragedia natural acompanhada de granizo,,pois em 1998 a tragedia foi bem pior e seuqer uma folha de arvore ficou para contar a historia,,filmei isso em 98..foi muiiiiiiiiito pior,,abraços,,MUNIZ(BELMONT)

    ResponderExcluir
  3. Me lembro da chuva de 1998, eu estava trabalhando na E.M. Metodista e as crianças ficaram muito assustadas, mas achei a de ontem bem pior devido ao tamanho das enormes pedras de gelo que caíram.Sonia (São Cristóvão)

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. casas bem pior que esse clube... se safaram... agora me digam que estrutura é essa e se resolve chover na hora do baile e o povo resolve se enconder embaixo! Queimados acorda né porque a cidade é no extremo da baixada que não vão fiscalizar... lembra da ultima tragédia!

    ResponderExcluir

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!