segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Chuva de granizo apavorou moradores de Queimados

Momento da chuva de gelo registrado por moradora 
Redação, Rio- Foram poucos minutos, mas a chuva de granizo que caiu neste domingo (17) foi o suficiente para levar os moradores de Queimados ao desespero. Por volta das 18 horas, uma forte tempestade de gelo caiu sobre o município e em poucos minutos dezenas de casas ficaram destelhadas. Faltou energia elétrica em vários pontos da cidade o que dificultou ainda mais a vida dos queimadenses.

A sede do Clube de Futebol Ponte Preta ficou parcialmente destruída por causa das chuvas de gelo. O prejuízo para alguns moradores veio em hora imprópria: " Agora onde vou tirar dinheiro para comprar telhas? Minha casa está completamente sem teto". Disse Augusto, soldador, morador do bairro São Roque.

Rachel Marcelino, moradora do Bairro Belmont, tirou fotos na hora de chuva em seu quintal. Os arquivo foi enviada pela leitora Gláucia Lima que mostra a hora do temporal de gelo.

                            Como se formam as chuvas de gelo

Algumas grandes pedra de gelo que podem até matar
Se você ouvir que há previsão de tempestades severas para a sua região, fique atento: pode ser que chova granizo muito em breve onde você mora! Isso porque o granizo – pedras de gelo que, no Brasil, têm, em geral, de 1,5 a 2 centímetros de diâmetro – é formado nas nuvens escuras, de tempestade: os cúmulos-nimbos. 

Essas nuvens têm características muito especiais. Enquanto a sua base fica a cerca de um quilômetro da superfície da Terra, o seu topo pode estar a 15 quilômetros. A essa altura, faz muito frio: para você ter uma idéia, a temperatura varia de 60 a 70 graus abaixo de zero. Resultado? O que vemos formando a nuvem, a essa distância do solo, não são as tradicionais gotas de água, mas pedrinhas de gelo, que colidem umas com as outras e, muitas vezes, se unem, ganhando, assim, tamanho e peso, até que ficam grandes e pesadas o suficiente para começar a cair. 

Em queda, as pedras de gelo atingem alturas onde a temperatura é maior que zero. Então, começam a derreter. Dentro das nuvens cúmulos-nimbos, porém, há muitas correntes de ar ascendentes, isto é, jatos de ar para cima. Em sua trajetória de queda, é comum as pedras de gelo encontrarem uma dessas correntes, que as jogam, de novo, para o topo das nuvens, onde, como vimos, as temperaturas são menores. Conclusão: as pedras de gelo, que haviam começado a derreter, congelam de novo. 

As pedras de granizo podem ficar de 30 a 40 minutos nessa trajetória: subindo e descendo dentro da nuvem, por conta das correntes ascendentes. Nesse sobe-e-desce, porém, elas colidem com gotas de água e outras pedras de gelo e vão se unindo, o que contribui para aumentar o seu tamanho e peso. Até que chega um momento em que as correntes de ar não conseguem mais mantê-las no ar – e, para isso, as pedras de gelo nem precisam estar muito grandes. 

Se as correntes ascendentes não forem fortes, a pedra de gelo cai mais facilmente. Nesse caso, as pedras são pequenas e dificilmente chegarão ao solo inteiras: é mais provável que derretam no meio do caminho e cheguem ao chão como água. Mas se as correntes ascendentes forem fortes, serão formadas pedras de gelo maiores, que, provavelmente, chegarão inteiras à superfície. É a chuva de granizo! 

O granizo pode atingir o tamanho de uma bola de tênis, embora isso seja raro no Brasil. Outra curiosidade é que os maiores granizos podem cair a 30 quilômetros por hora e os menores, a até metade dessa velocidade. Além disso, se você cortar o granizo ao meio, verá que ele é formado por camadas com texturas diferentes. Isso acontece por conta do sobe-e-desce dentro da nuvem. Lembra que o granizo pode derreter em parte, unir-se a gotas d’água e também a outras pedras de gelo já formadas? Pois é: a água que se juntou a ele e que depois acabou congelando terá uma textura diferente da dos cristais de gelo. Daí a formação das camadas.

Fonte: Blog Cientistas de Amanhã

8 comentários:

  1. luizzpimenta@hotmail.com18 de fev de 2013 14:46:00

    fiquei perplexo com a tamanha violência da chuva, tenho um colega que mora na localidade, ele ao tentar salvar alguns animais de estimação, levou uma pedrada na testa que calsou um ferimento enorme, gostei muito da explicação de como é formada as tempestade de granizo, obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigado por publicar meu comentário

      Excluir
  2. As pancadas de granizo foram mas fortes em Queimados onde muito vizinhos perderam quase tudo dentrto de casa e ainda os seus telhados coisa Louca

    ResponderExcluir
  3. nossa eu fkei apavorada,minha casa encheu tds os comodos.mais graças a deus estamos vivos e com saude,só perdemos o guarda roupa e as telhas

    ResponderExcluir
  4. Estamos avisando a tempo a prefeitura de Queimados sobre o aquecimento em nosso Município. Estudos form feitos e o grave problema é a falta de áreas verde........stamos vivendo no SAARA MUNICIPAL. Zc

    ResponderExcluir
  5. é tanta tragedia acontecendo e deus nao esta gostand,pois ele nos colocou no mundo pra amar uns aos outros como eu vos amei,mais infelizmente isso nao acontece,é um por si e deus por tds,é mta desuniao na face da terra,parecia que o mundo iria acabar,mais o mundo nao se acaba ,o que acaba com o mundo sao as pessoas sem amor no coraçao.mtos lembram de ter amor pelo dinheiro e esquece do amor de deus,e qdo nao vao pelo amor ,vao pela dor...

    ResponderExcluir
  6. Nossa, encheu a rua todaa. Quebrou arvores... Que catastrofe!

    ResponderExcluir
  7. minhas telhas ficou igual uma peneira fiquei apavorada

    ResponderExcluir

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!