terça-feira, 31 de julho de 2012

Minha Casa, Minha Vida em Queimados já tem mais de 20 mil inscritos

Crédito: Simone Silva/PMQ
Como o primeiro município da Baixada Fluminense a assinar o convênio de construção de unidades habitacionais com o “Minha Casa, Minha Vida”, Queimados já ultrapassa a casa dos 20 mil no número total de inscritos no programa. Através dos cadastros, realizados pela Secretaria de Habitação, a Prefeitura de Queimados entregou mais de 2.500 unidades habitacionais à população e outras 1.500 já estão em construção nos bairros Belmonte, Eldorado e São Jorge. Entre os critérios estabelecidos pelo Ministério das Cidades estão: pessoas com deficiência, mulheres chefes de família, assim como as que estão sendo beneficiadas pelo Programa Auxílio-Moradia (moradores de áreas de risco), e terão garantidos os seus imóveis, respeitadas as proporções legais. Aos idosos são destinados 10% e aos deficientes 5%. As casas são destinadas para pessoas com renda mensal de até R$1,6 mil.     

De acordo com a subsecretária de Habitação, Ruth Costa, só nos últimos dois meses, mais de 14 mil pessoas foram até o órgão para se cadastrarem no programa. “Diariamente realizamos mais de 100 atendimentos por conta do Minha Casa, Minha Vida e, apesar das inscrições já estarem encerradas este ano, a procura ainda é grande”, declarou a subsecretaria, que atribui o sucesso à credibilidade do programa. É o que confirma a dona de casa Maria Ivonise da Silva, de 47 anos, que recentemente fez a inscrição. “Quando ouvi o anúncio pela primeira vez não me inscrevi porque pensei que jamais viraria realidade. Quando vi os apartamentos no Valdariosa todos bonitinhos e com gente morando, não tive dúvidas e tratei logo de fazer a minha inscrição”, revelou a moradora do Fanchem.

Até o momento mais de duas mil famílias já foram beneficiadas e só no Condomínio Valdariosa foram construídos 1.500 apartamentos divididos em três fases, todos já entregues. O empreendimento ganhou ainda o prêmio 2011 de melhor Empreendimento de Interesse Social do Brasil – Faixa 1, pela Associação dos Dirigentes de Empresas do mercado Imobiliário (ADEMI). O condomínio é destinado às pessoas com renda mensal de até R$1,6 mil e se destaca pela construção diferenciada por seguir o conceito de bairro planejado com total infraestrutura urbana – ruas pavimentadas, sinalizadas e iluminadas, com redes de água e esgoto. O condomínio conta também com parquinho para as crianças e espaço gourmet.

No bairro Belmonte os futuros moradores do Residencial Senador Paulo Duque já foram até o local para escolherem suas casas, que serão entregues até o fim do mês de agosto. São 220 unidades que contam com sala, dois quartos, banheiro, cozinha, área de serviço, além de espaços privativas nos fundos e na frente, ambos com autorização para a permanência de animais de pequeno porte. Outras 407 famílias também já podem comemorar a realização do sonho da casa própria no bairro São Jorge. Todas as unidades do condomínio contam com sistema solar de aquecimento para o uso de chuveiros e redução em aproximadamente 50% nas contas de luz e água, a previsão de entrega das chaves é para o mês de setembro. 
Fonte: Assessoria de Comunicação/PMQ

2 comentários:

  1. ISSO COMPROVA O EMPOBRECIMENTO DA POPULAÇAO NOS ULTIMOS ANOS , FAMILIAS COM RENDA ABAIXO DE 1,6 MIL INCRITOS SAO 20 MIL , FORA AS 1,5 MIL QUE JÁ FORAM SORTEADAS E PESSOAS INCRITAS NO BOLSA FAMILIA JÁ CHEGOU AOS 12 MIL.

    ResponderExcluir
  2. Só que tem muita gente que tem casa própia e está se inscrevendo,tirando a oportunidade de quem realmente precisa.Acho isso uma covardia! Já que quando são sorteados vão p a casa que ganhou a aluga a casa que tem,existe casos assim nos prédios do Valdoriosa.

    ResponderExcluir

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!