sexta-feira, 29 de junho de 2012

Servidores e gestores de todo o Estado participam do III Seminário Municipal de Previdência de Queimados


Com o intuito de debater e ressaltar a importância dos Regimes Próprios de Previdência Social para os Municípios (RPPS), a Prefeitura de Queimados, em parceria com o Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do município e da Associação das Entidades de Previdência dos Municípios do Estado do Rio de Janeiro (Aepremerj), promoveu nesta quinta-feira, 28 de junho, o III Seminário Municipal de Previdência de Queimados para gestores, aposentados e pensionistas na cidade. Mais de 100 representantes de Prefeituras de diversas partes do estado, instituições financeiras e parceiros do evento participaram do ciclo de palestras no Teatro Municipal Marlice Margarida Ferreira da Cunha e abordaram temas como política previdenciária, novas diretrizes da economia brasileira e cenário econômico mundial.

O prefeito Max Lemos também esteve no Seminário e classificou o encontro como mais uma ação em prol da valorização dos colaboradores e mais uma prova de respeito aos servidores. “Estamos felizes e certos de que o município já cresceu bastante e ainda há muito a desenvolver. O sucesso e avanço da cidade se deram principalmente pelo empenho de todos os funcionários, tanto ativos quanto inativos”, enfatizou Max, agradecendo a todos os servidores logo em seguida pelos serviços prestados.

Dando início ao ciclo de palestras, o subsecretário de Fazenda do Estado do Rio de Janeiro e economista, Paulo Tafner, falou sobre as perspectivas da Previdência no Brasil e o novo regime previdenciário dos servidores públicos. Para o economista, o país já está sob alerta em relação aos gastos com a previdência e precisa começar a efetuar mudanças imediatamente. “O Brasil é um país relativamente jovem e gasta como um país velho. Há pouco mais de 30 anos nascem menos e morrem mais brasileiros, isso significa que o número de trabalhadores ativos é menor do que nos anos 70, por exemplo, e que os gastos com aposentadoria e pensão só aumentaram”, destacou Tafner, e em seguida revelou que atualmente 12% do PIB brasileiro é destinado à previdência. “Vale lembrar que quanto mais velho for o país maior será o gasto previdenciário. A cada R$ 100 produzidos por trabalhador, R$12 vão para a previdência e outros R$40 são gastos com serviços como saúde e educação”, concluiu o subsecretário e economista.

Em seguida a Procuradora de Duque de Caxias, Viviane Santos, destacou a importância da validação da Emenda Constitucional nº 70, de 29.03.12 – aposentadoria por invalidez – em relação aos cálculos e correções dos proventos. “Desde a emenda 70 os critérios são paritários e por proporcionalidade. Não são todos os contribuintes que receberão o valor integral dos vencimentos, de acordo com a avaliação dos órgãos competentes cada caso será analisado e, caso necessário, corrigido”, esclareceu a procuradora, complementando ainda que a Emenda é válida para os servidores públicos que ingressaram no serviço público até a data da publicação daquela Emenda Constitucional.

Para o estatutário Luís Antônio da Silva Melo, de 38 anos, servidor da Prefeitura de Queimados há oito, o encontro é uma excelente oportunidade para os colaboradores aprenderem a administrar sua aposentadoria, além de garantir um futuro mais seguro e estável. “Acredito que todos os funcionários deveriam se interessar em saber sobre como nosso dinheiro está sendo cuidado”, disse o agente administrativo.

Um dos pontos altos do evento ficou por conta do debate com o jornalista da Globo News, Sidney Rezende, que abordou questões referentes ao cenário econômico mundial falando sobre a crise da Europa, fazendo um panorama atual sobre a realidade financeira dos Estados Unidos e o crescimento da China nos últimos anos. “O Brasil hoje conta com uma economia mais forte do que há 10 anos, mas não pode descansar. Algumas medidas importantes já foram tomadas como, por exemplo, a redução da taxa de juros, mas é preciso que os investimentos sejam menos tímidos. O que esperamos com encontros como estes é que um morador de Queimados, por exemplo, acredite que não precisará mais sair da cidade para encontrar emprego e educação de qualidade. A vinda de grandes empresas e indústrias, juntamente com a geração de empregos e oportunidades para a qualificação de mão-de-obra, para a cidade já é uma prova de que é possível encontrar fonte de riqueza no próprio município”, concluiu o jornalista.

Na ocasião, os participantes também concorreram a diversos prêmios e puderam obter mais informações sobre investimentos e previdência complementar para servidores públicos.

Fonte: Assessoria de Comunicação/PMQ

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!