quarta-feira, 2 de maio de 2012

Distrito Industrial de Queimados a todo vapor


Leandro Machado, Rio- Você sonha em usar o liquidificador de Ana Maria Braga? Em arrumar os cabelos com a escova modeladora da Angélica? Ou em pilotar uma lancha moderna "de bacana"? Pois o Distrito Industrial de Queimados trabalha, a todo vapor, para isso.

O local já se compara ao shopping center do mundo empresarial. Fabrica (e vende) de lanchas que circulam na Marina da Glória, na Zona Sul do Rio, ou em Angra dos Reis, a batedeiras e torradeiras para emissoras de TV. De cabos de extração de petróleo a tintas, que colorem os condomínios de luxo da Barra da Tijuca. Tem até porcelanas sanitárias de banheiro, instaladas nos lavabos mais nobres da cidade.

Uma das indústrias badaladas por construtoras, por exemplo, é a Multibloco, que já forneceu blocos de cimento para o Maracanã, o Engenhão e até para um hotel em construção na Via Dutra.
— Fornecemos mais de 50 mil metros quadrados de piso para o Rock in Rio. E vendemos para mais de 90% das construtoras e empreiteiras do estado e do Brasil — comenta Marcelo Kaiuca, dono da indústria e presidente da Associação do Distrito Industrial de Queimados (Asdinq).
O distrito deve aumentar a receita do município em até quatro vezes mais — o crescimento está avaliado em R$ 16 milhões — até março de 2013.
O prefeito de Queimados, Max Lemos, explica o desenvolvimento do distrito:
— E até março de 2014, o crescimento será de até 11 vezes mais. Sabe como a gente desenvolve a cidade? Trazendo empresas que precisam de incentivo fiscal para ficarem competitivas.

Redução do ICMS e isenção de impostos são alguns dos atrativos para empresas

Os atrativos do Distrito Industrial de Queimados não interessam apenas aos "consumidores", que buscam qualidade e preços baixos, mas, principalmente, às indústrias, que ganham vantagens quando se instalam ali.

Um funcionário arruma os blocos de cimento na fábrica Multibloco  

Quando o prefeito fala de incentivo fiscal, ele se refere à redução, em 2010, do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), de 19% para 2%. A localização do distrito, às margens da Via Dutra, também é um dos benefícios.
E ainda está prevista a expansão da área de dois milhões e 350 mil metros quadrados do distrito para um outro terreno, também com dois milhões de metros quadrados, ou seja, um segundo distrito, anexo ao primeiro. O distrito terá quase o dobro do tamanho atual.
— O incentivo e a localização se tonaram atrativos aqui — diz, lembrando dos três terrenos, já em fase de licenciamento, para empresas de logística.


 Fonte: Extra On line (Bruno Cunha)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!