sábado, 12 de maio de 2012

APAE realiza relevante trabalho social em Queimados


Por: Felipe Carvalho
Créditos: Felipe Carvalho
Prevenir a deficiência, facilitando o bem estar e a inclusão social das pessoas portadoras de necessidades especiais. Esta é missão da APAE (Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais), que apesar de todas as dificuldades de estrutura física e financeira, presta relevante serviço a comunidade queimadense. Fundada no dia 26 de agosto de 1995, a Unidade atende cerca de 70 moradores de Queimados portadores de deficiência intelectual.

Marcada pela mobilização em favor das questões ligadas a educação, saúde e desenvolvimento social com foco na prevenção e na inclusão social das pessoas com deficiência intelectual, a APAE de Queimados não possui ajuda financeira da Prefeitura da Cidade, nem do Governo do Estado do Rio de Janeiro. A Entidade sobrevive com recursos oriundos da ajuda de comerciantes, da colaboração mensal dos pais das pessoas portadoras de necessidades especiais e das vendas de roupas que são doadas à Instituição. Para realização do trabalho multidisciplinar, que engloba os atendimentos em educação especial, assistência social, fonoaudiologia, psicologia, fisioterapia e massoterapia, a APAE conta com a ajuda de voluntários.

A Presidente da APAE Vera Lúcia Nobre, 53, falou sobre a importância da Instituição para a Cidade de Queimados e ressaltou a colaboração dos voluntários, que prestam serviços gratuitos à Entidade. “Na nossa Cidade há um grande número de deficientes intelectuais e, nossa Instituição surge para dar acolhimento a essas pessoas, ensinando o básico que é ler e escrever, além do trabalho multidisciplinar que também realizamos, graças à ajuda de nossos voluntários. Sem eles a APAE não teria vida. A maioria das mães de nossos alunos foi abandonada pelos seus companheiros e não têm condições financeiras, para arcar com as despesas de remédios e alimentação” disse.

Cristiane Vitorino, 35, é mãe do aluno João Vitor, 9, que há dois anos começou o tratamento de psicologia e fonoaudiologia na APAE. Ela falou sobre a evolução que o seu filho obteve, após ingressar na Instituição. “Mudou muita coisa mudou na vida do meu filho. Ele não falava e, graças ao trabalho desenvolvido pelos profissionais daqui,  já está quase falando. Tenho notado também uma grande melhora no comportamento dele. Por isso sou muito grata pelo trabalho que a APAE faz na minha vida”, concluiu Cristiane.

O trabalho desenvolvido pela APAE rendeu para a Instituição o título de Utilidade Pública na Cidade de Queimados, de acordo com a lei nº 193/95 de 25 de Outubro de 1995. A Entidade fica localizada na Rua Camilo Cristófano, s/nº, próximo ao Posto de Atendimento 24 horas, no Fanchem. Qualquer pessoa que possua deficiência intelectual pode se cadastrar na Unidade. E, quem quiser colaborar com a APAE, é só comparecer a sede ou ligar para 2665-7796.

Um comentário:

  1. MARAVILHOSO ESSE TRABALHO, QUE PENA NÃO TER AJUDA DE POLÍTICAS PÚBLICAS. TENHO UM TRABALHO NO MESMO BAIRRO COM O Projeto DEMÃOS DADAS PELAS CRIANÇAS E OS ESPORTES. na Rua Pirniogiosa 1965 Bairro Fanchen
    Inclusão social através dos esporte de lutas iremos procurar a direção para vermos uma maneira de ajudar.
    Pofessor Genivaldo Santos Karatê Shotokan

    ResponderExcluir

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!