domingo, 18 de março de 2012

Léo Silva é mais um queimadense a fazer sucesso internacional

Filho do conhecido Parraro, jogador pode ser campeão na Bolívia ainda este mês


Léo treina no Jorge Wilstermann
Leandro Machado, Rio- Tudo começou nos campinhos de pelada espalhados pela cidade de Queimados e sempre apoiado pelo pai.  Após jogar pelas divisões de base do Flamengo e passar por clubes menores no Rio de Janeiro como CFZ, Nova Iguaçu, Sendas e Macaé, o garoto Leonardo Gonçalo, de apenas 18 anos, já faz sucesso na Bolívia. O jovem queimadense chegou à Cochabamba em agosto do ano passado e se tornou lateral direito do clube que tem a segunda maior torcida do país, o Jorge Wilstermann. Com as cores vermelho, azul e branco, Léo Silva (como é conhecido por todos na Bolívia), tem realizado o sonho de ser reconhecido no futebol, mesmo sendo em terras estrangeiras. Por onde passa,o jogador desperta atenção de torcedores de todos os clubes bolivianos.
O jovem que iniciou seus passos no futebol na Vila Olímpica de Queimados, após a dispensa das categorias de base do Flamengo, seu clube do coração, pensou em desistir de ser profissional do futebol. Apaixonado pelo Rubro-Negro, Léo achava que se não jogasse no Flamengo, não jogaria em time nenhum: "Após quatro anos jogando na Gávea, passei um momento difícil quando fui dispensado. Sempre foi meu sonho jogar lá". Revela o jogador. Para atravessar esta fase ruim, o garoto nomeia a família como principal responsável para a continuar a sonhar no esporte: "Meu pai Lúcio (conhecido na cidade como Parraro ), minha mãe Celi e meu irmão Lucas nunca deixaram de acreditar em mim, no meu potencial e são eles que me deram forçar para aguentar".

Logo que chegou na Bolívia, Léo foi jogar no Aurora, mas em pouco tempo se transferiu para o rival e rapidamente conquistou a torcida e o treinador do Rojo, como é conhecido o Jorge Wilstermann. Muito habilidoso e com a já conhecida raça brasileira, o jogador colhe os frutos das boas atuações na equipe, com o reconhecimento e carinho dos bolivianos nas ruas de Cochabamba. Ao ir às compras por Cochabamba, ao passear pelos pontos turísticos e, principalmente, nos treinamentos e jogos time, Léo Silva é reconhecido e tratado como ídolo pelos bolivianos. Mesmo com tanto carinho, o jogador ainda sente muita falta da família e amigos. E para aguentar a saudade da família, Léo tem a amizade de outro queimadense: O goleiro Henrique, do Aurora, também da Bolívia.



Apesar da rivalidade entre os dois clubes ser comparada a de Vasco e Flamengo aqui no Rio de Janeiro, Léo e Henrique (na foto à esquerda) formam uma dupla de amigos queimadenses que não se desgrudam pelas ruas bolivianas. Aliás, o jogador do Jorge Wilstermann foi responsável pela contratação do arqueiro pelo rival. Léo apresentou o DVD com os lances de Henrique no Campeonato Carioca de 2011 à dirigentes do Aurora e logo o jogador foi contratado. A amizade se fortaleceu tanto que os dois dividem o mesmo apartamento. Os dois jogadores quase se enfrentaram pelo Campeonato local, no ano passado. Jorge Wilstermann e Aurora se enfrentaram, mas apenas Léo Silva foi titular. Recém chegado, Henrique ficou na reserva e não enfrentou o amigo queimadense. Ah, o resultado? 3 a 2 para o Wilstermann.
Com boas atuações, Léo é destaque na imprensa boliviana


Léo Silva passou por um momento difícil em 2012. Após um excelente começo de ano, o jogador levou uma cotovelada no rosto e teve que ficar de fora por 15 dias. Já recuperado dos 4 pontos que levou, o jogador está retomando sua vaga de titular na equipe e perto de levantar seu primeiro título como profissional. Por causa do regulamento que calcula média de pontos nas últimas competições, o Jorge Wilstermann foi campeão e rebaixado à Série B em 2011. Mas como uma excelente campanha, está há duas vitórias de voltar à elite do futebol boliviano. 

Com o sonho de vestir a camisa da Seleção Brasileira e, como todo jogador, disputar uma Copa do Mundo, Léo não pensa em deixar a Bolívia por enquanto, mas tem vontade de ser reconhecido no Brasil: " Estou muito feliz aqui. Tenho contrato de um ano ainda, mas quero ser honrado no meu país. Este é um sonho." Querendo voar alto, o jogador lembra do seu início em Queimados e seu primeiro treinador: " De queimados eu me lembro dos meus primeiros passos na Vila Olímpica com o professor Pituca. Pela Vila, joguei a Copa Jornal dos Sports. Perdemos para o Vasco de 8 a 0. Depois de um ano, estava jogando pelo Flamengo e consegui fazer um gol contra o time de São Januário".








7 comentários:

  1. Leozinho, torcemos muito por voce. Já és um vencedor. Parabéns !!!
    Dolores

    ResponderExcluir
  2. Parabéns mlq, tudp fruto do seu trabalho e da sua fé. Tenho certeza de que a rapaziada do cfz ta orgulhosa de voce! fica com Deus! Abraço
    'Victor Hugo 92'

    ResponderExcluir
  3. Parabéns meu amor que todos os seus sonhos sejam realizados, e pode ter certeza que vc ainda vai ser muuuuuito reconhecido por onde vc forr!!!
    bjss Saudades milll...

    ResponderExcluir
  4. Continue assim Léo tudo de boom . Qee Deeus continue te dando forçaa de onde não há força . Tiire força de sua fraqueza ! Estamos todos torcendo poor tii .
    Igreja Batista Missionária Renovada .

    ResponderExcluir
  5. Menino de Ouro!!! Que Deus te abençoe sempre!!! ❤

    ResponderExcluir

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!