quarta-feira, 21 de março de 2012

Estudantes da rede municipal de Queimados participam da segunda etapa do Projeto Cultivar

Alunos realizaram plantio de 2.000 mudas às Margens do Rio Guandu

Por: Felipe Carvalho
Crédito: Felipe Carvalho


Cerca de 200 crianças de Queimados participaram do plantio
O Sistema FIRJAN, em parceria com a empresa de mineração MMX, do grupo EBX, realizou município de Queimados nesta quarta-feira a segunda etapa do projeto Cultivar, que tem como objetivo reflorestar uma área total de 1 milhão de m² às margens do Rio Guandú até 2014. O evento contou com a presença de alunos das Escolas Municipais Joaquim de Freitas e Paulo Freire, além do SESI e SENAI. Eles plantaram duas mil mudas de árvores nativas de Mata Atlântica ao longo das margens do Rio Guandu, na Rodovia Presidente Dutra, altura do km 199.

Até o final do projeto, a expectativa é de que mais de 10 mil crianças participem do plantio de 210 mil espécies de árvores nativas de Mata Atlântica em um período de três anos. Para viabilizar o projeto, que une educação e conservação ambiental, o Sistema FIRJAN buscou parcerias com a iniciativa privada. A empresa MMX, mineradora do Grupo EBX, do empresário Eike Batista, está investindo R$ 4 milhões para reflorestar mais de 100 hectares às margens do Rio Guandu, na Cidade de Queimados. 
 Estudantes aprendem a importância da preservação ambiental

O Secretário de Urbanismo e Meio Ambiente Getulio de Moura falou sobre a conquista de trazer o projeto Cultivar para a cidade de Queimados. ”Ganhamos muito com a realização do Cultivar em nossa cidade. As atividades realizadas no projeto têm cunho social e ambiental. O rio Guandu é responsável pelo abastecimento de água de mais de 9 milhões de pessoas em todo o Estado do Rio de Janeiro, porém sua margem de mata ciliar hoje não existe, foi transformada em pastos. Com o projeto cultivar estaremos reflorestando essa área, garantindo a preservação das margens, da fauna e flora local e com isso o aumento do volume de água do rio, para continuar abastecendo não só a nossa cidade mas também as outras oito pela qual o Guandu passa”, enfatizou.

O Secretário comentou ainda sobre a importância da educação ambiental e agradeceu aos idealizadores do projeto pela iniciativa. “A cada plantio que fazemos, levamos duas escolas da nossa rede municipal, para que as crianças sintam o contato com a terra e tenham consciência que estão dando sua colaboração para um futuro melhor para o nosso planeta, que hoje pede socorro. Gostaria de agradecer ao sistema FIRJAN, e a MMX pela parceira que tem feito com Queimados. Não podemos mudar o presente, mas podemos construir um futuro melhor”, concluiu o secretário.

O Gerente de Meio Ambiente da FIRJAN, Luiz Augusto ressaltou a importância da Parceria entre o FIRJAN, a MMX e a Prefeitura de Queimados. “O Projeto cultivar tem como objetivo mobilizar e conscientizar a sociedade sobre a importância da recomposição florestal e para o enfrentamento concreto das mudanças do clima. Para que isso possa acontecer, temos que ter parcerias de empresas privadas que possibilitem os recursos financeiros, como a MMX e o local cedido pela Prefeitura da cidade, como é o caso de Queimados”, disse Augusto.

Por meio do convênio com o Sistema FIRJAN, a MMX fará, ao todo, o plantio de mais de 210 mil mudas às margens do Rio Guandu, nos municípios de Queimados e Seropédica. A manutenção da Mata Atlântica, ecossistema local,  é primordial para a preservação do corpo hídrico da região. As raízes das plantas da mata ciliar fixam o solo e impedem o assoreamento do rio, por isso a importância de garantir o reflorestamento das margens do Rio Guandu, responsável por 80% do abastecimento de água da Região Metropolitana do Rio de Janeiro.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!