quarta-feira, 27 de julho de 2011

Jogos Militares: Brasil de Ouro e recordes

O Brasil superou as expectativas e terminou em primeiro lugar no quadro de medalhas superando a China
* por André Luiz Cardoso

O país sede fechou sua melhor participação na competição com um total de 114 medalhas, sendo 45 de ouro, 33 de prata e 36 de bronze, enquanto os chineses conquistaram 99 (37 de ouro, 28 de prata e 34 de bronze). A Itália ficou em terceiro lugar, com um total de 51 medalhas (14 de ouro, 13 de prata e 24 de bronze). Ao todo foram realizadas 194 finais das 20 modalidades em disputa, com a distribuição de 459 medalhas de ouro, 459 de prata e 503 de bronze.



Além de ter registrado seu melhor desempenho na V edição dos Jogos, o Brasil pode se orgulhar de ter o maior medalhista da competição: o nadador Gabriel Mangabeira(foto) lidera a lista dos colecionadores de medalhas, tendo subido ao pódio seis vezes, cinco no lugar mais alto. Ele faturou o ouro nos 50m Costas, 50m e 100m Borboleta, 100m Costas e no Revezamento 4x100m Medley e a medalha de prata no Revezamento 4x100m Livre.



As chinesas Liuyang Jiao e Hongtao Zhang vêm logo atrás do brasileiro na relação dos atletas que mais festejaram no Rio de Janeiro. Jiao foi a segunda maior medalhista dos Jogos, com cinco medalhas (quatro de ouro) e Zhang é a terceira atleta mais vitoriosa da competição, com quatro medalhas, todas de ouro.



A disputa no Rio de Janeiro também foi marcada por um show de novas marcas mundiais militares: 22 recordes foram batidos ao longo da semana. No atletismo, destaque para o belo desempenho de Seun Femi Ogunode, do Qatar, campeão e novo recordista dos 100m e 200m rasos. O atleta reduziu em três centésimos a marca da prova mais rápida do esporte, com o tempo de 10.07, e ainda brilhou nos 200m ao igualar o antigo recorde (20.56) na semifinal e baixar a marca para 20.46 na final.



Ainda no Atletismo, duas brasileiras roubaram a cena: Ana Silva se tornou a nova recordista das duas provas mais velozes da modalidade e Geisa Coutinho baixou não uma, mas duas vezes a antiga marca de sua prova. Silva venceu os 100m ao completar a prova em 11.28 (o recorde anterior era de 11.41) e também faturou o ouro nos 200m ao fechar o percurso em 23.01 (a marca antiga era de 23.24). Já Geisa venceu sua semifinal com a marca de 52.03, bem abaixo dos 52.46 do recorde anterior, e foi ainda mais longe na final baixando seu próprio tempo da véspera em quase 1 minuto, com 51.08.

* Professor da eletiva de Jornalismo Esportivo e Editor da Rede FPG, na cobertura dos Jogos Militares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!