sexta-feira, 28 de maio de 2010

VASCO VENCE DE VIRADA E RESPIRA

VASCO COMEÇA MAL, MAS ÉLTON FAZ GOLAÇO E COMANDA A REAÇÃO

LEANDRO MACHADO, SÃO JANUÁRIO, RIO-Quando o árbitro Héber Roberto Lopes apitou o final da primeira etapa, ontem, em São Januário, o clima no estádio era de grande tensão. Afinal, o Vasco que ainda não tinha vencido no campeonato, perdia para o Internacional por 2 a 0, gols de Andrezinho. A torcida do Vasco protestava contra o time e diretoria e o único som que vinha das arquibancadas era de vaias e xingamentos. Jogando um péssimo futebol, ninguém acreditava que o time vascaíno poderia reagir. Mas o Vasco contrariando as espectativas virou o placar e venceu o Internacional por 3 a 2,com gols de Élton, Phillipe Coutinho e Nilton, fazendo valer o cântico da sua torcida de que o Vasco é o time da virada.
Vários fatores contribuiram para o Vasco sair derrotado no primeiro tempo: Um meio campo cheio de volantes com muita vontade mas nenhuma criatividade, o que deixava os atacantes presos entre os zagueiros colorados, a péssima noite dos laterais do time, Elder granja(que falhou nos dois gols do Inter) e Ramon não apoiavam e nem defendiam com perfeição, além do fator psicológico, abalado desde a invasão de torcedores no treino do time, na última quarta-feira. Resumindo foi uma primeira etapa em que o Vasco quase não assustou o fraco goleiro advesário.

Com a derrota momentânea, o técnico do Vasco, Celso Roth,foi obrigado a ousar. Ele, no intervalo, tirou o volante Léo Gago e colocou o meia Jéfferson, que vinha de grande inatividade. O resultado não demorou a aparecer e Élton marcou um golaço, diminuindo a vantagem gaúcha, aos quatro minutos. Logo em seguida foi a vez de Dodô aparecer no time do Vasco no lugar de Souza. O Vasco ficou bem mais ofensivo e pressionava o Inter, que se limitava em jogar nos contra-ataques, que levava sempre muito perigo. Após a saída do apagado Ramon, Ernani partiu pra cima do Inter fortalecendo o lado esquerdo do Vasco. Foi num desses ataques que o lateral simulou um pênalti e o árbitro caiu na dele. Coutinho cobrou e o Vasco empatou aos 32 minutos. As esperanças do Vasco renasceram e a torcida que vaiava começou a incentivar. O delírio dos poucos vascaínos que foram ao estádio(menos de três mil pessoas) aconteceu seis minutos depois. Jogada individual de Phillipe Coutinho e chute de Nilton, decretando a vitória do Vasco.

A vitória não mascarou os erros do Vasco, mas serviu para dar novo ânimo à equipe, que joga domingo o clássico contra o Botafogo, no Engenhão. Após o apito final, as vaias deram lugar aos aplausos e muita festa dos vascaínos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Revista Queimados é o maior veículo de comunicação da cidade!!!